Biblioteca Nacional da Espanha adota novo período de quarentena para materiais bibliográficos

A Biblioteca Nacional da Espanha (BNE) reduziu de 14 para 7 dias o período de quarentena de materiais bibliográficos.

Confira abaixo uma tradução livre da notícia Nuevos períodos de cuarentena para materiales bibliográficos, publicada no blog da BNE.

***

Livro colocado em seu plástico protetor
Fonte: BNE

A BNE reduzirá o tempo de quarentena de seus fundos de duas semanas para uma depois de estudar os resultados dos últimos relatórios sobre a sobrevivência do SARS-CoV-2.

Em 18 de agosto, a Organização Cooperativa Mundial de Bibliotecas OCLC, juntamente com o Instituto de Serviços de Museus e Bibliotecas dos Estados Unidos e a Fundação Battelle, publicou parte dos resultados de um estudo que estão realizando sobre a sobrevivência do SARS-CoV-2, vírus causador do COVID-19, nos diversos tipos de materiais que abrigam acervos de arquivos, bibliotecas e museus. O objetivo deste projeto, denominado REALM (Reabertura de Arquivos, Bibliotecas e Museus) é oferecer informações de relevância científica a fim de reduzir os riscos de exposição ao vírus de trabalhadores e usuários de instituições de memória, bem como estabelecer diretrizes para o manuseio seguro de livros, documentos e materiais de arquivos, bibliotecas e museus. Suas investigações começaram há quatro meses e eles já publicaram vários conjuntos de resultados que nos permitem estabelecer de forma mais confiável novos períodos de quarentena para os materiais alojados em nossas coleções.

Os objetivos do estudo eram basicamente três. Em primeiro lugar, conhecer as formas como o vírus se espalha em ambientes de trabalho de arquivos, bibliotecas e museus. Em segundo lugar, determinar o tempo de sobrevivência da carga viral nas diferentes superfícies e materiais com que são elaborados os documentos e, por último, verificar a eficácia das medidas de prevenção e descontaminação disponíveis nas referidas instituições. Para isso, foram realizadas culturas com o vírus em livros encadernados e de bolso, livros cobertos com plástico e caixas e materiais magnéticos e digitais como CDs, DVDs, cassetes e caixas e contêineres de arquivo.

Os resultados obtidos até o momento mostram que, em linha com o que já era conhecido, a carga viral de materiais contaminados com SARS-CoV-2 é reduzida com a quarentena, embora varie de acordo com o tipo de material. Assim, o tempo de residência em materiais porosos como papel é menor do que em materiais plásticos e recipientes. Em qualquer caso, o vírus torna-se naturalmente indetectável em todos os materiais após cinco dias. Um lote final de resultados é esperado para a segunda quinzena de setembro em que o comportamento do SARS-CoV-2 será analisado em condições normais de instalação nos depósitos que abrigam esses materiais em arquivos, bibliotecas e museus.

Tendo em vista os resultados do estudo REALM, a BNE reduzirá o período de quarentena de 14 para 7 dias. As demais medidas preventivas nos trabalhos de consulta da BNE, como manutenção da distância interpessoal, uso de máscara, limpeza frequente das mãos com sabonete ou gel hidroalcoólico e a higienização constante dos espaços de trabalho serão mantidas como antes.

Todas as informações sobre o projeto REALM podem ser encontradas em https://www.webjunction.org/explore-topics/COVID-19-research-project.html. Sobre as medidas de prevenção adotadas por bibliotecas em todo o mundo, você pode encontrar informações atualizadas em https://www.ifla.org/covid-19-and-libraries.

Disponível em: http://www.bne.es/es/AreaPrensa/noticias2020/0828-Nuevos-periodos-cuarentena-materiales-bibliograficos.html. Acesso em: 6 set. 2020.

Deixe uma resposta