Duas grandes editoras lançam selos para publicar exclusivamente livros digitais

Como resposta ao crescimento do consumo de e-books por brasileiros, Saraiva Educação e Record colocam no mercado selos por onde publicarão títulos exclusivamente no formato digital

Como resposta ao crescimento do consumo de e-books por brasileiros, Saraiva Educação e Record colocam no mercado selos por onde publicarão títulos exclusivamente no formato digital | ©Aleksandravicius / Shutterstock

Como resposta ao crescimento do consumo de e-books por brasileiros, Saraiva Educação e Record colocam no mercado selos por onde publicarão títulos exclusivamente no formato digital | ©Aleksandravicius / Shutterstock

No mês passado, a Bookwire Brasil analisou cerca de 1,6 milhão de registros para compor um relatório que mostra a dinâmica do mercado de e-books durante o período de pandemia. O consultor austríaco Rüdiger Wischenbart, responsável pelo estudo, concluiu: “Vimos que no Brasil a crise serviu de catalisador na aceleração de uma tendência já existente em direção à transformação digital. O mercado editorial digital no Brasil foi impactado de forma relevante pela pandemia da Covid-19”.

O relatório mostra que há crescimento relevante nas vendas entre o pré-isolamento e o isolamento, com um pico entre abril e maio. Mas mais importante do que isso: o crescimento se sustenta nos períodos seguintes, criando um patamar de vendas superior quando comparado a 2019.

Duas grandes editoras entenderam o recado e anunciam, nessa semana, o lançamento de selos voltados para publicar títulos inéditos exclusivamente no formato digital. A Record lança, nesta sexta-feira (11), o selo E-stante e a Saraiva Educação acaba de colocar no mercado o Expressa.

O E-stante Record seguirá a pluralidade temática dos vários selos do Grupo, publicando desde clássicos da literatura até livros de autoajuda. “Verificamos um aumento expressivo na venda de e-books durante a pandemia. Muito prático para quem está buscando opção de leitura sem sair de casa. Assim, tivemos a ideia de ampliar o nosso catálogo de e-books com novos títulos e criamos o selo E-stante”, explicou Sônia Machado, presidente do Grupo Editorial Record.

O lançamento do selo será com cinco títulos, que dão uma amostra da diversidade dessa estante eletrônica: O guia da donzela para anáguas e pirataria, livro de Mackenzi Lee com temática LGBTQ+; Flipnose, uma não ficção de Kevin Dutton; Lobas, romance de Claire Irvin que mostra que os 40 são os novos 30; Morrer a sós em Berlim, clássico da literatura alemã escrito por Hans Fallada, que sai com tradução inédita de Frederico Füllgraf, e Intuição, livro de autoajuda de Char Margolis.

Capa do livro 'Morrer a sós em Berlin', de Hans Fallada

Capa do livro ‘Morrer a sós em Berlin’, de Hans Fallada

Nas capas dos livros, estão “impressas” as marcas do selo E-stante e de um dos selos do Grupo Editorial Record, por onde o título sairia se fosse em papel.

E por falar em papel, o Grupo Editorial Record quer que o E-stante seja como um tubo de ensaio. A depender da demanda, os títulos podem ganhar impressão por encomenda, via sistema de impressão por demanda.

Para fevereiro de 2021, o selo prepara uma edição de Cartas aos filhos, livro organizado pelo pesquisador alemão Michael Schröter que reuniu cartas que Sigmund Freud escreveu para cinco de seus seis filhos e a genros e noras. O volume é inédito no Brasil.

Os livros estarão à venda em todas as varejistas de e-books em operação no Brasil.

Já pelo Expressa, a Saraiva publicará livros técnicos nas áreas de Administração e Direito no formato exclusivamente digitais e em textos curtos pensados em estudantes e profissionais que buscam novas tendências e expansão dos seus conhecimentos. O mote do selo é poupar o tempo dos leitores – daí o nome Expressa. De cara, o selo sai com 10 títulos. Comércio eletrônico e legislação aplicável, de Tarcísio Teixeira; Técnicas de vendas e e-commerce, de Alexandre de Campos e Verci Douglas Garcia Goulart, e Direito eleitoral – crimes eleitorais, de Carlos Mário da Silva Veloso e Walter de Moura Agra, são alguns dos títulos já disponíveis.

Os livros estão disponíveis na Kobo e na Amazon e os clientes do Kindle Unlimited, o serviço de assinaturas de e-books da Amazon, têm acesso liberado aos títulos.

Para Flávia Bravin, diretora da Saraiva Educação, o novo selo quer dar uma resposta rápida ao que chamou de “inflação legislativa”, títulos que perecem muito rápido dadas as dinâmicas do setor jurídico, por exemplo. “Com o Expressa quisemos oferecer agilidade para conteúdos quentes, que estão sendo debatidos ou foram aprovados e o mercado quer entender mais a respeito. Assim, Expressa proporciona atualização, tendências, cortes cirúrgicos de temas importantes e frescos”, explicou.

Ela ressaltou que o catálogo está sendo construído em permanente diálogo com os outros selos da Saraiva Educação: “O Expressa tem identidade própria, mas conversa com todo nosso catálogo e selos existentes: Ciências Sociais Aplicadas (Expressa by Saraiva Uni), Técnicos (Expressa by Erica), Negócios (Expressa by Benvirá)”.

Flávia aponta que títulos que tiverem um desempenho relevante no formato digital poderão ser vendidos também em papel. “Queremos que alguns livros existam apenas no selo”, disse, fazendo a ressalva de que outros títulos poderão ser impressos, respeitando “a demanda, com novos conteúdos que o autor produza, com feedback dos nossos leitores, com a maturidade e timing pro impresso”.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: