O que ler sobre biblioterapia?

A literatura como remédio – Dante Gallian

Não há dúvida de que a leitura dos grandes clássicos da literatura universal seja um meio privilegiado para o nosso desenvolvimento intelectual e cultural. Mas e se nos dissessem que, além disso, esta leitura pode nos curar de muitas doenças da alma? Baseado numa experiência desenvolvida originalmente numa escola de medicina, este livro fala sobre um experimento (o Laboratório de Leitura) que, partindo da leitura e discussão coletiva dos clássicos, tem propiciado um poderoso efeito humanizador e terapêutico que vem transformando a vida de muitas pessoas.

***

Farmácia literária – Ella Berthoud e Susan Elderkin


“Lido no momento certo, um livro pode mudar sua vida. Farmácia literária é um tributo a esse poder. Mais de 400 livros para curar males diversos, de depressão e dor de cabeça a coração partido Para criar esta obra, as autoras viajaram por dois mil anos de literatura, selecionando livros que promovem felicidade, inspiração e sanidade, escritos por mentes brilhantes que nos mostram o que é ser humano e nos permitem identificação ou até mesmo catarse. Estruturado como uma obra de referência, em Farmácia literária os leitores podem simplesmente procurar por sua “doença”, seja ela agorafobia, tédio ou crise da meia-idade, e encontrarão um romance como antídoto. A biblioterapia não discrimina entre as dores do corpo e as da mente (ou do coração). Está convencido de que tem sido covarde? Leia O sol é p+U25ara todos e receba uma injeção de coragem. Vem experimentando um súbito medo da morte? Mergulhe em Cem anos de solidão para ter uma nova perspectiva da vida como um ciclo maior. Ansioso porque vai dar um jantar na sua casa? Suíte em quatro movimentos, de Ali Smith, vai convencê-lo de que a sua noite nunca poderá dar tão errado. Brilhante e encantador, Farmácia literária pertence tanto à estante de livros quanto ao armário de remédios. Esta obra vai fazer com que até mesmo o leitor mais aficionado descubra um livro do qual nunca ouviu falar e enxergue com outros olhos aqueles mais familiares. E, mais importante, vai reafirmar o poder da literatura de distrair e fazer viajar, repercutir e curar, além de mudar a maneira como vemos o mundo e nosso lugar nele.

***

Ficções que curam – James Hillman


Ficções que curam é uma revisão radical do ato da terapia. Um dos escritores mais influentes da atualidade na área da psicologia. James Hillman concebe e pratica a terapia como uma arte imaginativa. intimamente ligada à poética – a feitura de palavras. a criação ficcional. Para curar o sintoma. ele argumenta. é preciso curar a pessoa e. para isso. devemos primeiro curar a história na qual ela se imagina. Os três ensaios aqui apresentados abordam a obra de Freud. Jung e Adler por meio do papel da ficção no pensamento e na prática desses autores. Em Ficções que curam. James Hillman faz uma pergunta fundamental: “O que a alma quer?” Com insights reveladores. ele responde: “Ela quer histórias que curam”.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias

3 livros sobre bibliotecas e a biblioteconomia | Karin Paredes

Biblioteca – Luis Milanesi https://amzn.to/2vXB5Uz

Biblioteca – Lizandra Estabel e Eliane Moro https://amzn.to/2PnHaSq

Introdução à Teoria Geral da Biblioteconomia – Ronaldo Vieira https://amzn.to/2BqfHN0

1 comentário

Arquivado em Notícias

Elevação da plataforma

Modernização da base de currículos Lattes busca ampliar a confiança em seus dados e estimula debate sobre o potencial da ferramenta

A Plataforma Lattes, uma base de dados que reúne mais de 5 milhões de currículos de pesquisadores e estudantes do país, vai passar por um processo de modernização até o final do ano para corrigir falhas na atualização das informações. Também está programada a sua integração com o Orcid (sigla para Open Researcher and Contributor ID), uma assinatura digital de 16 números utilizada no meio acadêmico para identificar inequivocamente autores de trabalhos científicos (ver Pesquisa FAPESP nº 238). Um dos objetivos é aprimorar a qualidade das informações sobre a trajetória e a contribuição de cada pesquisador ao automatizar o preenchimento de dados sobre artigos científicos indexados em bases como Web of Science e Scopus, que já têm parceria com o Orcid. A reforma busca tornar a atualização dos currículos mais rápida e amigável do que é hoje, como informou Mario Neto Borges, presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), em entrevista concedida em junho ao site Direto da Ciência. Continuar lendo

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias

Biblioteca do CCBB reabre na próxima quarta-feira

RIO – Fechada no início de junho “por motivo de reorganização administrativa”, a Biblioteca do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) será reaberta na próxima quarta-feira, dia 22 de agosto, com mais quatro mil livros disponíveis para o público. Do total, dois mil foram doação do embaixador René Haguenauer. Outra boa notícia é que o acervo da videoteca foi integrado à biblioteca: a consulta pode ser feita no local, e o filme assistido na sala multimídia. Os equipamentos dos terminais de busca também foram trocados, e agora os visitantes têm 10 computadores disponíveis para pesquisa. Continuar lendo

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias

Pesquisadores brasileiros criam ‘biblioteca’ de ultrassons de morcegos com 65 espécies do país

Morcego Molossops temminckii, típico da América do Sul

DIVULGAÇÃO – Pesquisadores compilaram os sons emitidos por 65 especies de morcegos, entre eles o ‘Molosssops temminckii’

Munidos de sofisticados equipamentos de gravação, pesquisadores de quatro universidades brasileiras compilaram os sons de alta frequência (ultrassons) emitidos por 65 espécies de oito das nove famílias de morcegos encontradas no país. Continuar lendo

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias

Duas quenianas encaram o desafio de restaurar bibliotecas abandonadas

Apesar da deterioração da biblioteca McMillan, um importante edifício com colunata dos anos 1930, uma dezena de moradores de Nairóbi visita o local para desfrutar da calma e dos poucos livros disponíveis.

Em breve, estes moradores terão à disposição um novo espaço moderno e restaurado. Esse é o desafio da editora Angela Wachuka e da escritora Wanjiru Koinange, que trabalham na restauração de três bibliotecas da capital queniana, abandonadas há décadas. Continuar lendo

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias

A vez das booktubers

Livros de estreia das booktubers Paola Aleksandra e Bel Rodrigues chegam à Lista Nielsen PublishNews, aquela que acompanha os livros de autores nacionais mais vendidos no país
Bel Rodrigues e Paola Aleksandra estreiam na lista Nielsen PublishNews | © redes sociais das autoras

Bel Rodrigues e Paola Aleksandra estreiam na lista Nielsen PublishNews | © redes sociais das autoras

A Lista Nielsen PublishNews, aquela que reúne os livros de autores nacionais mais vendidos em livrarias, supermercados e lojas de autoatendimento do Brasil, deu as boas-vindas, em julho, para três novos títulos na Lista de Ficção. Em comum, os três foram escritos por mulheres: Volte para mim (Essência / Planeta), de Paola Aleksandra, em terceiro lugar; 13 segundos (Galera Record), de Bel Rodrigues, em quinto, e Nunca é tarde para mudar (Academia / Planeta), de Monica de Castro, em 14º. Interessante notar que esses foram os primeiros livros de Paola e de Bel (essa já tinha participado de uma coletânea, mas é o seu primeiro trabalho solo). Mas mais do que isso, é interessante ainda observar que as duas são donas de canais no YouTube criados para falar justamente sobre livros. Monica de Castro, no entanto, já teve outros livros nas listas dos PublishNews.

A Lista de Ficção é liderada por Augusto Cury que faz uma dobradinha no topo, com O homem mais feliz da história (Sextante), em primeiro, e O homem mais inteligente da história (Sextante), em segundo. Nomes já velhos conhecidos da lista permaneceram nesse mês. É o caso de Marco Túlio, o AuthenticGames, que colocou quatro títulos na lista, todos publicados pela Astral Cultural. É o caso também de Paula Pimenta, que emplacou quatro volumes da sua coleção Minha vida fora de série (Autêntica). Teve espaço ainda para grandes figurões da literatura nacional, como Clarice Lispector e Graciliano Ramos com os seus inoxidáveis e sempre presentes A hora da estrela e Vidas secas.

Em Não Ficção, o topo da lista é ocupado, é claro, pelos irmãos Neto. As aventuras na Netoland com Luccas Neto (Pixel) ficou em primeiro lugar e Felipe Neto – A vida por trás das câmeras, em segundo. Caio Carneiro e o seu Seja foda! (Buzz) completa o pódio do mês. A lista trouxe uma única novidade no mês que foi marcado pela Copa do Mundo de Futebol. Estamos falando de O guia secreto do sabe tudo das copas(Pixel), de Marcelo Martinez, que estreou na lista ocupando a 14ª posição.

A Planeta reassume a liderança do Ranking Geral das Editoras, com seis títulos. Na sequência, aparece a Astral Cultural, com cinco. Autêntica e Ediouro, com quatro títulos cada, ficaram com o bronze. No mês ainda pontuaram as seguintes editoras: Gente, Sextante e Somos, com três títulos cada; Grupo Editorial Record e LeYa, com dois; Buzz, Globo, Grupo Companhia das Letras, HarperCollins Brasil, Melhoramentos, Papirus, Rocco e Vozes, com um título cada.

PUBLISHNEWS, LEONARDO NETO, 14/08/2018

Disponível em: <https://www.publishnews.com.br/materias/2018/08/14/a-vez-das-bookturbers>. Acesso em: 14 ago. 2018.

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias