ABNT NBR 6023:2018 (Referências): o que mudou?

File:Abnt3.jpg

Fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Abnt3.jpg

 

No dia 14/11/18, foi publicada a norma ABNT NBR 6023:2018.

Essa norma aborda a elaboração de referências em trabalhos acadêmicos (TCC, dissertação, tese, etc.). A versão anterior era de 2002 e realmente necessitava de  muitos ajustes, principalmente para as versões eletrônicas de documentos.

Assim, o Mundo Bibliotecário quer saber:

Qual sua maior dificuldade na hora de fazer referências conforme a ABNT?

Deixe um comentário que vamos responder com modelos e exemplos a partir da ABNT NBR 6023:2018.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias

Novo Código de Ética e Deontologia do Bibliotecário

Resolução CFB Nº 207 – Código de Ética e Deontologia do Bibliotecário brasileiro

Foi publicado no Diário Oficial da União de 9/11/18 o novo Código de Ética e Deontologia do Bibliotecário (Resolução 207/2018).

Confira o novo documento no site do Conselho Federal de Biblioteconomia (CFB)!

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias

Conheça 50 sites de bibliotecas com livros online grátis

Conheça 50 sites de bibliotecas com livros online grátis
Conheça 50 sites de bibliotecas com livros online grátis  |  Fonte: Shutterstock

Você é do tipo de pessoa que precisa ter sempre um bom livro por perto? Então vai gostar deste artigo! A seguir, apresentaremos as vantagens de ler livros online e algumas dicas para escolher boas bibliotecas digitais. Também separamos 50 sites que disponibilizam livros para a leitura online e download totalmente grátis!

Nessas páginas, você encontrará todo o tipo de obra, desde teses científicas até livros de ficção, em diversos idiomas. Caso queira acessar a biblioteca, basta clicar sobre o nome. Aproveite!

Por que ler livros online pode ser vantajoso?

A partir dos avanços tecnológicos, muitas atividades cotidianas foram facilitadas. As bibliotecas virtuais, por exemplo, economizam ao leitor o tempo gasto para buscar livros, além de dinheiro e espaço físico para acomodá-los — afinal, é possível lê-los no smartphone ou em um e-reader. Outra vantagem de ler livros online é a viabilidade de transportá-los para qualquer lugar.

Viagens, passeios ou um simples dia longe de casa podem se tornar mais prazerosos sem o peso dos livros e o espaço ocupado na mala. Além disso, a maioria dos sites e aparelhos eletrônicos usados para leitura permite adaptar o tamanho das letras ao gosto do leitor, bem como viabilizar destaques e anotações.

Como escolher uma boa biblioteca online?

Antes de utilizar sites online, é importante se certificar de que eles têm credibilidade e verificar se são utilizados meios legais para a divulgação das obras. Alguns, inclusive, podem transmitir informações erradas acerca dos livros. Portanto, a primeira dica para escolher uma boa biblioteca virtual é checar sua origem.

Instituições públicas, universidades e centros de pesquisa são os mais confiáveis para serem usados como fonte de obras digitais, uma vez que estão diretamente vinculados à fiscalização do governo. Além dessas entidades, há diversos outros programas e empresas que podem disponibilizar o acesso online gratuito a elas.

O ideal é que, antes de baixar qualquer livro, o leitor faça uma rápida pesquisa sobre a empresa ou instituição em que deseja fazer download do material, bem como checar qual é o seu site oficial.

Quais sites disponibilizam livros online gratuitamente?

1. ACERVO DIGITAL DE CORDÉIS DA BIBLIOTECA DE OBRAS RARAS DE ÁTILA DE ALMEIDA — UFPB

Na página desse acervo você poderá conferir mais de 8 mil obras e cordéis da cultura nordestina. A biblioteca online ainda disponibiliza cerca de 9 mil títulos para consulta e é conhecida pela quantidade e qualidade de seus documentos.

2. ARQUIVO PÚBLICO DO ESTADO DE SÃO PAULO

Nesse arquivo público, você encontrará revistas, jornais, periódicos e e-books sobre a História do Estado de São Paulo. O acervo é uma excelente opção para leitores que buscam referências sobre educação e contextos históricos locais.

3. BANCO DE DADOS DE LIVROS ESCOLARES BRASILEIROS — FEUSP

Nesse banco de dados, você verá diversos materiais sobre a educação brasileira, além de livros didáticos de disciplinas escolares do século XIX até os dias atuais. Ele alimenta e amplia constantemente o acervo com pesquisas de especialistas na área.

4. BIBLIOMANIA

Encontre livros, poemas e peças teatrais escritos na língua inglesa. A Bibliomaniaconta com mais de 2 mil textos clássicos da literatura.

5. BIBLIOTECA BRASILIANA GUITA E JOSÉ MINDLIN

Esse espaço digital é da biblioteca da Universidade de São Paulo (USP) e contém livros, revistas, periódicos e diversos outros documentos dos séculos XIX e XX. O site da biblioteca Brasiliana conta com obras de autores brasileiros renomados e textos de apresentação dos pesquisadores.

6. BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE NACIONAL DE CÓRDOBA

Essa biblioteca universitária oferece um acervo digital rico e diversificado. Entre seus materiais, está uma cátedra interdisciplinar voltada ao estudo da obra do escritor José Saramago.

7. BIBLIOTECA DA UNIVERSIDADE NACIONAL DE LA PLATA (MEMÓRIA ACADÊMICA)

Por meio do repositório Memória Acadêmica, a biblioteca da Universidade de La Plata oferece documentos gerados por professores e alunos, como dissertações e teses, além de materiais de congressos e seminários.

8. BIBLIOTECA DIGITAL BRASILEIRA DE TESES E DISSERTAÇÕES (BDTD)

BDTD reúne milhares de teses e dissertações de universidades de todo o país. Além de dar maior visibilidade à produção científica nacional, o site é uma ferramenta útil para quem está desenvolvendo a monografia e busca fontes acadêmicas.

9. BIBLIOTECA DIGITAL DA ESCOLA DE MÚSICA DA UFRJ

O acervo dessa biblioteca de música conta com obras raras criadas a partir do século XVI por grandes compositores brasileiros, além de partituras, manuscritos e periódicos. Todos disponíveis para download gratuito.

10. BIBLIOTECA DIGITAL DA UNESP

A UNESP, no âmbito do programa Memória Social, disponibiliza um rico acervo digital, incluindo documentos históricos, obras de artes e desenhos, além de trabalhos acadêmicos.

11. BIBLIOTECA DIGITAL DA UNICAMP

Em seu acervo digital, a Unicamp conta com produções de professores, pesquisadores e alunos da instituição. Na página você encontra pesquisas em andamento, trabalhos de conclusão de curso e jornais.

12. BIBLIOTECA DIGITAL DEL PATRIMONIO IBEROAMERICANO

Biblioteca Digital del Patrimonio Iberoamericano conta com conteúdos livres de quinze bibliotecas nacionais de países Ibero-americanos, entre eles:

  • Brasil;
  • Chile;
  • Portugal;
  • Espanha;
  • Argentina.

13. BIBLIOTECA DIGITAL DO MUSEU NACIONAL

Esse site disponibiliza o acervo digitalizado de obras raras da Biblioteca do Museu Nacional — UFRJ. As coleções formam um patrimônio de referência nas áreas de ciências naturais e antropologia e estão apresentadas no site em ótima resolução.

14. BIBLIOTECA DIGITAL DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL (STF)

Biblioteca Digital do STF disponibiliza conteúdos selecionados. Entre eles, estão as obras do acervo da Biblioteca Ministro Victor Nunes Leal e documentos digitais de diversas áreas do STF. Para os estudantes e profissionais de Direito, ela é uma ótima fonte de pesquisa.

15. BIBLIOTECA DIGITAL E SONORA

Com acesso gratuito, essa biblioteca foi criada com o propósito de atender pessoas com deficiência visual. Reúne diversos materiais no formato digital, devidamente adaptados para a demanda dos leitores.

16. BIBLIOTECA DIGITAL CAMÕES

Trata-se de um projeto de instituição pública de Portugal que tem o intuito de democratizar o acesso a grandes obras clássicas da literatura portuguesa. Na Biblioteca Digital Camões você encontrará diversos arquivos disponíveis sobre diferentes áreas.

17. BIBLIOTECA DIGITAL PAULO FREIRE

O acervo da biblioteca Digital Paulo Freire conta com livros e textos didáticos do autor, bem como artigos, palestras e críticas feitas por especialistas acerca de suas obras.

18. BIBLIOTECA DIGITAL MUNDIAL

Fundada pela UNESCO, a Biblioteca Digital Mundial disponibiliza, de maneira gratuita, importantes documentos oriundos de países e culturas de todo o mundo. As informações bibliográficas e a navegação estão disponíveis em sete idiomas (árabe, chinês, inglês, francês, russo e espanhol).

19. BIBLIOTECA NACIONAL DA COLÔMBIA

Biblioteca Nacional da Colômbia disponibiliza obras colombianas, com as opções de ler online ou de baixar gratuitamente, incluindo versões para smartphones e tablets. O destaque fica por conta da Gaboteca, uma coleção que agrupa a vasta produção literária do autor Gabriel García Márquez.

20. BIBLIOTECA NACIONAL DIGITAL BRASIL

Com um acervo superior a 700 mil arquivos, a Biblioteca Nacional Digital Brasil tem artigos, trabalhos acadêmicos, livros e outros documentos disponibilizados para download gratuito. Trata-se de um dos maiores acervos do Brasil, com grande diversidade de obras literárias.

21. BIBLIOTECA NACIONAL DIGITAL DE PORTUGAL

Na Biblioteca Nacional Digital de Portugal confira os mais de 25 mil documentos históricos, cartografias e obras digitalizadas em seu acervo.

22. BIBLIOTECA ONLINE SEBRAE

Disponibilizando mais de 4 mil documentos para download gratuito, a Biblioteca Online SEBRAE é a maior sobre empreendedorismo do Brasil. Nela, você encontra informações sobre gestão, finanças e temas correlatos.

23. BIBLIOTECA VIRTUAL DO RIO GRANDE DO SUL

Reúne o material das universidades públicas do Rio Grande do Sul. A Biblioteca Virtual do Rio Grande do Sul disponibiliza consulta aos dados bibliográficos com intuito de viabilizar acesso às informações confiáveis e de qualidade.

24. BIBLIOTECA VIRTUAL DE ARQUIVOLOGIA, BIBLIOTECONOMIA E CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO

BV Arquivologia, Biblioteconomia e Ciência da Informação conta com compilado de diversos artigos nessas três áreas, que são disponibilizados pela Universidade Federal de Santa Catarina.

25. COLEÇÃO APLAUSO

Na Coleção Aplauso, leia biografias de diversas personalidades, além de roteiros de cinema e peças de teatro. O acervo digital disponibiliza diversas obras de dramaturgos renomados, além de histórias de emissoras de TV.

26. COLLEGE OPEN TEXTBOOKS

Encontre centenas de pesquisas e trabalhos universitários disponíveis para download gratuito na língua inglesa no College Open Textbooks.

27. CULTURA ACADÊMICA

site desenvolvido pela UNESP reúne diversos livros relacionados ao ambiente acadêmico. O acervo pode ser muito vantajoso para quem está elaborando um trabalho de conclusão de curso ou fazendo uma pós-graduação, como mestrado.

28. DIGITAL LIBRARY FEDERATION (DLF)

Digital Library Federation agrupa materiais de instituições de uma comunidade robusta que promove pesquisa, aprendizagem, justiça social etc. por meio de design criativo e do emprego inteligente de tecnologias de bibliotecas digitais. No site, você encontrará livros e artigos para ver online gratuitamente.

29. DOMÍNIO PÚBLICO

Desenvolvida pelo Ministério da Educação, a biblioteca disponibiliza aproximadamente 180 mil arquivos para download gratuito. No site do Domínio Público, encontram-se milhares de materiais, como textos, sons e vídeos de pessoas que morreram há 70 anos ou mais — tempo mínimo requerido para que elas entrem em domínio público no Brasil.

30. GALLICA

Nessa página, você poderá encontrar o acervo de obras digitalizadas de uma das maiores bibliotecas da França.

31. TESES E DISSERTAÇÕES USP

Este site disponibiliza teses acadêmicas feitas por pessoas ligadas à Universidade de São Paulo.

32. INTERNET LAW LIBRARY — LAWMOOSE

Na LawMoose, você pode aprender sobre as leis dos Estados Unidos e sobre tratados internacionais.

33. INTERNET PUBLIC LIBRARY (IPL2)

O site ipl2 foi criado por um conjunto de instituições norte-americanas. Ele fornece fontes e trabalhos confiáveis sobre os mais variados temas. Nesse sistema, você encontrará diversas obras públicas para ver online. Além disso, ele combina coleções de recursos dos sites Librarians’ Internet Index (LII) e Internet Public Library (IPL).

34. DEDALUS

Dedalus consiste em um banco de dados bibliográficos da USP, reunindo o acervos das bibliotecas da Universidade.

35. LATINDEX

O site latindex disponibiliza um compilado de artigos científicos publicados na América Latina.

36. LIBRARY OF CONGRESS — NATIONAL DIGITAL LIBRARY

Library of Congress é a instituição cultural federal mais antiga dos EUA, servindo como braço de pesquisa do congresso estadunidense. Aliás, é a maior biblioteca do planeta. Nela, você encontrará textos e fotos sobre diversos assuntos, além de grandes obras e documentos históricos.

37. LIVRE! — REVISTA DE LIVRE ACESSO

No portal LivRe!, você encontrará diversos periódicos de livre acesso, especialmente publicações científicas.

38. OPEN LIBRARY

Open Library consiste em um acervo interativo com o intuito de disponibilizar arquivos de diversos gêneros. Nele, você encontrará mais de 1 milhão de livros online grátis!

39. PUBMED CENTRAL (PMC)

No PMC, você encontrará pesquisas, artigos e trabalhos acadêmicos referentes à área médica. É um ótimo instrumento de buscas de obras para alunos de medicina e para profissionais já formados.

40. BIBLIOTECA BRASILEIRA EM SAÚDE (BVS)

Na BVS, você poderá encontrar textos científicos do mundo todo, principalmente da área de saúde.

41. PROJECT GUTENBERG

Project Gutenberg reúne livros e documentos que estejam no domínio público de todo o mundo. Nesse espaço, é possível encontrar obras originais de grandes nomes da literatura mundial.

42. PUBLIC LIBRARY OF SCIENCE

Na Public Library of Science, você poderá conferir artigos científicos do mundo todo.

43. SISTEMA BRASILEIRO DE INFORMAÇÃO DO CAF (SBICAFÉ)

Na SBICafé, você encontrará obras, publicações e pesquisas sobre a cafeicultura.

44. BERKELEY LIBRARY — UNIVERSITY OF CALIFORNIA

Esse site contém o acervo digitalizado da biblioteca da Universidade da Califórnia, em Berkeley, uma das instituições de ensino mais renomadas dos EUA.

45. THE FREE LIBRARY

The Free Library possibilita o acesso a revistas, jornais e livros totalmente gratuitos de maneira organizada. O site permite a busca por ano de publicação, categoria e autor.

46. THE ONLINE BOOKS

Online Books consiste no acervo da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos. Disponibiliza mais de milhões de livros gratuitos, com grandes obras para consulta online.

47. UNIVERSIA LIVROS

A Universia também está na lista! Portanto, não deixe de conferir mais de 1.500 livros para download gratuito aqui no site.

48. VIRTUAL BOOKS

O site Virtual Books disponibiliza livros online do mundo todo, contendo os mais diversos gêneros. Confira.

49. WIKILIVROS

No Wikilivros, você poderá ver livros disponibilizados pela comunidade de colaboração mútua da Wikipedia. Realizado pelo projeto da Wikimedia Foundation, a biblioteca disponibiliza diversas apostilas, manuais e conteúdos livres.

50. YOUTUBE

Estranhou ver o YouTube na lista? Ele pode não ter uma área de livros propriamente dita, mas saiba que ele conta com uma rica biblioteca de áudios. Vale a pena conferir.

Habituar-se a ler livros online pode trazer inúmeras vantagens, principalmente pela facilidade e pelo conforto. E com todos os acervos virtuais mencionados, fica mais fácil ainda encontrar obras de vários gêneros, culturas e idiomas. Portanto, não perca tempo! A tecnologia possibilita que você carregue o conhecimento na palma da mão.

Disponível em: <http://noticias.universia.com.br/destaque/noticia/2014/09/19/1111790/conheca-50-sites-bibliotecas-livros-online-gratis.html>. Acesso em; 3 nov. 2018.

Continuar lendo

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias

Anais do XX Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias (SNBU 2018)

Os anais do Anais do XX Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias (SNBU 2018) foram publicados e estão disponíveis para download no Repositório da UFBA: https://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/27708.

Veja abaixo o resumo da publicação:

Em 2018, Salvador sediou o Seminário Nacional de Bibliotecas Universitárias, o XX SNBU, organizado pelo Sistema Universitário de Bibliotecas da Universidade Federal da Bahia (SIBI/UFBA) e o grande tema escolhido foi: “O Futuro da Biblioteca Universitária na Perspectiva do Ensino, Inovação, Criação, Pesquisa e Extensão”.

Nesse SNBU buscamos ouvir conferencistas e palestrantes principalmente de outras áreas, como a Linguística, Letra Física (sic), e Artes profissionais da inovação e criação, de dança , músicas , artistas das várias vertentes para contar como se processa a criação e o que espera ou o que fundamenta a participação da biblioteca universitária nesse contexto e institucional contemporâneo.

Através desse Anais (sic) caberá a reflexão sobre as conquistas e desafios enfrentados pelas bibliotecas universitárias, e se o espaço do XX SNBU solidificou-se com o passar dos anos nesse requintado ambiente. A realização conjunta entre as instituições de ensino federais do estado da Bahia, e o apoio das universidades públicas estaduais do estado à participação efetiva do Conselho Federal de Biblioteconomia, 17ª Gestão, evidencia a união necessária para a apresentação do tema como o resgate da sua missão histórica, identidade e relevância acrescida da nova função dentro do contexto contemporâneo, ou seja, biblioteca universitária: espaço de ensino, pesquisa extensão criação e inovação e centro de aprendizagem. Ao completar 40 anos de realização, o evento mais expressivo, para esse segmento de bibliotecas no Brasil, retorna aos seus primórdios, porém destaca o protagonismo e atuação das bibliotecas universitárias, ao estarem sempre atentas às inovações e progressos tecnológicos ocorridos, e a defesa da importância e evidência na sociedade contemporânea.

Se hoje, chegamos aqui na apresentação dos Anais do XXSNBU temos muito a agradecer ao Reitor João Carlos e Paulo Miguez (Vice-Reitor) que desde o início da Gestão tinham o foco para disponibilizar para o meio acadêmico os recursos do SIBI. Foi por acreditar na equipe que conseguimos realizar mais esse evento. Todos os bibliotecários e servidores administrativos e terceirizados do SIBI que direta ou indiretamente participaram de todos os momentos da concepção do SNBU, do seu início até o encerramento final. Nossos agradecimentos também à equipe da EDUFBA, do ICI e das Pró-Reitorias com suas estruturas e recursos humanos, servidores administrativos das unidades envolvidas e os funcionários das empresas terceirizadas.

Lídia Brandão Toutain

Presidente do XX SNBU

Superintendente do SIBI/UFBA

***

ATENÇÃO!

Se você publicou algum trabalho, aproveite para atualizar no seu Currículo Lattes!

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias

Concurso para bibliotecário na Unicamp – 2018

A Unicamp realizará concurso para uma vaga de bibliotecário.

O concurso será realizado pela Vunesp e o edital está disponível em https://documento.vunesp.com.br/documento/stream/ODI5NDk0

Inscrições: das 10 horas de 25 de outubro às 17 horas de 26 de novembro de 2018
(horário oficial de Brasília), exclusivamente pela internet, no site www.vunesp.com.br

Valor da taxa de inscrição: R$ 150,00

Provas: objetiva (português, atualidades, informática, inglês e conhecimentos específicos) e dissertativa

Data das provas: 20 de janeiro de 2019 (manhã) em Campinas (SP)

Salário inicial: R$ 6.156,29

 

***

 

BÔNUS!

Dois sites que todo bibliotecário e concurseiro precisa acompanhar!

Santa Biblioteconomia

Biblio Concursos

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias

CEDEM inaugura sistema de gestão de acervos permanentes

Iniciativa dará mais agilidade à pesquisa documental

 11/10/2018 por: Assessoria de Comunicação do CEDEM, da Unesp

Imagem: Reprodução

A descrição arquivística é um mecanismo pelo qual o usuário de acervos tem acesso facilitado aos documentos. Os sistemas informatizados, por sua vez, tornam as atividades de pesquisa ainda mais prática e ágil. Nesse sentido, a Unesp desenvolveu o SISAcervo (Sistema de Gestão de Acervos Permanentes), um mecanismo institucional que pode ser utilizados por todos os centros de documentação da Universidade. Atualmente, a consulta pública dos documentos pode ser feita por meio da página do Centro de Documentação e Memória(CEDEM).

No CEDEM, o SISAcervo substitui um antigo sistema desenvolvido na década de 1990. Importante destacar que o CEDEM foi pioneiro na informatização de acervo. Em 2006, com a publicação da NOBRADE (Norma Brasileira de Descrição Arquivística), houve a necessidade de adequar o antigo sistema às exigências da Norma. Foi quando a Unesp deu início ao desenvolvimento do SISAcervo, iniciativa alavancada com a criação do Comitê Superior de Tecnologia da Informação e dos comitês gestores, organizados para dinamizar o desenvolvimento dos sistemas. Esses comitês são formados por usuários, desenvolvedores e gestores de cada área.

Inicialmente, no projeto do SISAcervo, foi concluído o módulo de catalogação. Na sequência, veio o de consulta pública e, por último, o de relatórios e serviços de referência. O módulo de catalogação permitiu a migração das informações do sistema inicial para o SISAcervo. Ao todo foram migrados mais de 58 mil registros, incluindo cerca de oito mil imagens.

O sistema foi desenvolvido de acordo com as tecnologias e ferramentas utilizadas nos sistemas institucionais da universidade e está hospedado na plataforma da Central de Acessos. O projeto foi iniciado por Raphael Garcia, analista do Câmpus de Presidente Prudente e atual coordenador do Núcleo de Desenvolvimento de Sistemas Institucionais (NDSI) da Reitoria.

Recentemente foram concluídas as migrações de onze bases de dados, tarefa realizada por Dallan Augusto Toledo Reis, analista da Unidade de Rosana, em conjunto com as técnicas do CEDEM Solange Souza e Sandra Moraes. Solange também coordena o Comitê Gestor do SISAcervo e Sandra responde pelo apoio aos usuários. Também fazem parte do Comitê servidores da Seção de Comunicação da Faculdade de Medicina, Câmpus de Botucatu, e do Centro de Documentação e Apoio à Pesquisa (CEDAP), da Faculdade de Ciências e Letras, em Assis.

Disponível em: <https://www.cedem.unesp.br/#!/noticia/322/cedem-inaugura-sistema-de-gestao-de-acervos-permanentes/>. Acesso em: 16 out. 2018.

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias

Da destruição dos livros ou o Brasil que anda para trás

“Quem destrói um livro mata a própria Razão.”

John Milton, Areopagitica, 1644

Marisa Midori Deaecto – Foto: Marcos Santos/USP Imagens.

Há algo de extraordinariamente atual na abertura de Pra Frente Brasil (1982), de Roberto Farias. O bordão do país do futebol e do milagre econômico que dá nome ao filme invade a tela em marcha a ré, enquanto o BRASIL, grafado em caixa alta, retrocede, avança e estaciona, cambaleando na tela. Cria-se, assim, uma forma de oximoro visual. É como se o termo da moda de hoje, RENOVAÇÃO, retroagisse em velocidade vertiginosa sobre a imagem de um BRASIL que teima em andar para trás.A proposta de rever a história recente da ditatura militar nos livros didáticos e os ataques aos livros da Biblioteca Central da Universidade de Brasília (UnB) constituem provas eloquentes de um país cambaleante.

Sabemos que um fato e outro estão estreitamente relacionados, pois ambos representam a própria negação da história. Enquanto o revisionismo busca superar uma ideia, mesmo que para isso ele se sobreponha às evidências dos fatos – quantas vezes é preciso afirmar uma mentira para que ela se torne verdade? –, o ataque aos livros tem raízes mais profundas, na medida em que se apresenta como o ato físico e brutal de destruição da memória.

Em História Universal da Destruição das Bibliotecas, Fernando Báez enumera uma série de eventos nos quais o ataque aos livros ocorre de forma calculada. É o que vemos na noite da queima dos livros promovida por Goebbels, em 1933, logo após a ascensão do nazismo. Em Sarajevo, o bombardeio certeiro e prolongado à Biblioteca Nacional, em 1992, não teve outro propósito senão o de estender ao livro a mesma prática de genocídio que se cometia contra toda uma população. Os livros remanescentes da luminosa Alexandria, conta Luciano Canfora, alimentaram as caldeiras dos banhos públicos, por ordem do califa Omar, em 642. Ele justificara a sua ordem com um argumento irrefutável: “se seu conteúdo está de acordo com o livro de Alá, podemos dispensá-los, visto que, nesse caso, o livro de Alá é mais do que suficiente. Se, pelo contrário, contêm algo que não está de acordo com o livro de Alá, não há nenhuma necessidade de conservá-los. Prossegue e os destrói”.

Moral da história: quando são destruídos os livros, os homens se calam; perecem; morrem. E a história pode então ser contada de um único ponto de vista.

A proposta de rever a história recente da ditatura militar nos livros didáticos e os ataques aos livros da Biblioteca Central da Universidade de Brasília (UnB) constituem provas eloquentes de um país cambaleante

Dentre os títulos destruídos na Biblioteca Central da UnB, salta aos olhos o volume Direitos Humanos, Imagens do Brasil, organizado por Gilberto Maringoni, professor de Relações Internacionais da Universidade Federal do ABC. Outras edições desta mesma seara não passaram incólumes da ação voraz e destrutiva desse biblioclasta incontido. Mas sabemos bem que a destruição dos livros visa à aniquilação da humanidade, naquilo que lhe é mais caro, a saber, sua memória. Parece, nesse sentido, bastante sintomático que os volumes de direitos humanos, justamente estes, tenham sido os primeiros a periclitar. Como perdoar todos os esforços despendidos pelo Ministério dos Direitos Humanos, por suas secretarias e pelas Comissões da Verdade, setoriais e nacionais, que nos últimos anos tentaram resgatar a memória e a história de homens e mulheres vitimados pela violência da ditadura militar? Resgatar, enfim, um tempo soterrado sob a marca da “cordialidade” brasileira, mal disfarçada pela cortina da anistia.

Das páginas esquartejadas, arrancadas e esganadas de alguns volumes, que podem se converter em muitos outros volumes, em milhares ou milhões deles, como naquela noite terrível, em que os livros arderam em chamas, em que a humanidade ardeu em chamas, vitimada pela loucura nazista, o que sobrará para ser narrado às novas gerações? A história de um país que se renova caminhando para trás? A história de um povo que se encerrou em um solilóquio profundo, como aqueles personagens tristes, retratados por Ray Bradbury, em Fahrenheit 451?

O momento é delicado. Ele demanda muita atenção e inteligência, sob pena de se colocar o joio e o trigo num mesmo saco. É preciso compreender um gesto isolado, como este, da destruição dos livros no interior de uma biblioteca universitária, como a extensão de confrontos cotidianos, travados com a força das palavras e das armas. Pois não nos enganemos: a destruição dos livros é a marca da intolerância, no passado, no presente e no futuro. Mas qual futuro? Um futuro que se apoia em um estado de violência permanente, que se nutre do desespero ou do ódio? Nesse futuro, certamente os livros e os homens perecerão.

O futuro dos livros e da humanidade é o do diálogo, do debate, do uso da razão. É bem verdade que a difusão daquela imagem pungente de um volume esquartejado, tal como foi divulgada pela grande mídia, provocando reações várias, em diferentes segmentos da sociedade, nos faz acreditar que ainda resta uma esperança. A de que o livro e a ideia possam ainda superar essa onda de intolerância e de miséria que paira sobre nós. A ideia de que é preciso caminhar para frente. E que, para começar, basta dar um primeiro passo.

Marisa Midori Deaecto é professora da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP

Por  – Editorias: Artigos – URL Curta: jornal.usp.br/?p=201008

1 comentário

Arquivado em Notícias