Cursos on-line e/ou semipresenciais in-company para autores, editores científicos e equipes editoriais, bibliotecários e demais profissionais da informação, concurseiros e/ou em atividade profissional

01. Herramientas de preservación en DSpace: conversión a XML –  Joel Torres – 30h/30 dias – Cómo facilitar los procesos de preservación digital en DSpace a través del uso de herramientas de conversión desde formatos tradicionales hacia el formato XML

02. Convert2XML: herramienta de conversión a XML JATS integrada a OJS – Araceli Olivo – 30h/30 dias. Herramientas de conversión de documentos desde diversos formatos hacia el formato XML en el proceso editorial de las revistas que operan sobre Open Journal Systems (OJS)

03. Fontes para indexação de periódicos científicos – Prof. Dr. Gildenir Carolino Santos – 30h/30 dias – A indexação determina o volume de citações. Quais procedimentos editoriais deverão ser adotados pelo periódico científico, independentemente da área do conhecimento, para que atenda aos critérios exigidos para indexação em bases de dados, diretórios e portais temáticos, nacionais e internacionais? Onde e como conseguir ser indexado? Otimize a indexação de seu periódico durante curso, com orientação segura do Prof.

04. OJS/SEER: oficina modular na web para editoração de periódicos científicos – Profa. MSc. Suely de Brito Clemente Soares – 30h/30 dias – Capacitar equipes no processo de editoração eletrônica de publicações periódicas. Tirar dúvidas e dar suporte para que publiquem, durante o período da oficina, periódicos eletrônicos em OJS/SEER. Capacitar a atuarem em qualquer um dos papéis do fluxo editorial, da submissão até a publicação, na orientação aos autores, revisão dos originais e outras funções de suporte. Uso de Revista de Testes da Content Mind, na versão 2.4.8.1 Solicite proposta para diagnóstico, sugestões, consultoria para seu periódico e/ou portal de sua instituição. Projetos de publicar versão impressa em OJS/SEER.

05. Oficina on-line sobre atribuição de DOI a periódicos científicos em OJS/SEER – Profa. Doutoranda Claudiane Weber – Monitoria: Profa. MSc. Suely de Brito Clemente Soares – 30h/30 dias – 1 Apresentar os conceitos, requisitos e responsabilidades; 2 Mostrar as vantagens e os custos para implementação [convênio CrossRef/ABEC]; 3 Demonstrar a atribuição do DOI nas publicações científicas; 4 Tirar dúvidas específicas dos participantes do curso

06. Normas ABNT – Informação e Documentação: para pesquisadores, equipes editoriais e bibliotecários – Bibliotecária Profa. Cristina Marchetti Maia – 60h/60 dias – 1 Capacitar interessados no uso correto das principais Normas ABNT – Informação e Documentação; 2 Oferecer farto material instrucional para uso posterior; 3 Orientar e tirar dúvidas de bibliotecários que capacitam usuários das Normas ABNT – Informação e Documentação; 4 Capacitar bibliotecários concurseiros, preparando-os para próximos concursos

07. CVLattes: como criar e manter atualizado? – Modalidade MOOC [gratuito, se preferir sem certificação] Mestrando Prof. Eduardo Graziosi Silva – 30h/30 dias – Teoria e prática de todas as funcionalidades do CVLattes. Criação, manutenção e gestão, destacando a importância no meio acadêmico, capacitando os participantes a utilizarem eficazmente.

08. Pesquisas acadêmicas na web: oficina nível básico – Modalidade MOOC [gratuito, se preferir sem certificação] Profa. MSc. Suely de Brito Clemente Soares – 30h/30 dias – Saber COMO e ONDE recuperar literatura acadêmica na web é imprescindível, tanto para graduandos, pós-graduandos, pesquisadores em geral, bem como bibliotecários, documentalistas, arquivistas, museólogos etc. Curso começa com O QUÊ, passa pelo COMO e termina com dicas ONDE pesquisar na web.

09. Pesquisas acadêmicas na web: oficina nível avançado  [em breve]– Bibliotecária Profa. Cristina Marchetti Maia – 30h/30 dias – 1 Curso teórico-prático para capacitar pesquisadores e bibliotecários (na ativa ou concurseiros) a executarem pesquisas avançadas nas principais bases de dados de acesso restrito e/ou aberto, de qualquer área do conhecimento; 2 O aluno deverá ter, já estruturada e testada, uma estratégia de busca avançada e acesso às principais bases de dados de acesso restrito para efetuar suas pesquisas acadêmicas com supervisão; 3 O aluno deverá ter feito a oficina nível básico, também oferecida pela Content Mind, na modalidade MOOC, ou ser aprovado em um pré-teste para cursar este nível avançado; 4 O bibliotecário não pesquisador poderá utilizar uma estratégia de busca avançada de qualquer pessoa, de qualquer área, para executar as atividades propostas pela oficina; 5 Teoria+prática. WebConferências de tira duvidas

10. Gestão de informação jurídica e apontamentos sobre direito autoral – Profa. MSc. Dayanne da Silva Prudêncio – 30h/30 dias – Compreensão dos conceitos jurídicos e a aquisição de saberes para seleção e avaliação das fontes jurídicas. Capacita para o manuseio das ferramentas e técnicas utilizadas na organização e recuperação da informação de conteúdos jurídicos. Aborda a postura a ser adotada por profissionais de informação no ambiente das organizações jurídicas. Apresenta boas práticas para administração de informação jurídica e exemplifica produtos informacionais que podem ser oferecidos aos usuários de Unidades de Informação Jurídica. Exercícios de fixação para melhor compreensão do conteúdo ministrado.

11. Empreendedorismo e gerenciamento de projetos para profissionais da informação Profa. MSc. Daniela F.A.O. Spudeit 90h/60 dias – Objetiva desenvolver competências relacionadas ao empreendedorismo aplicado ao gerenciamento de projetos de serviços de informação. Para isso, discutiremos o empreendedorismo e as competências empreendedoras, analisaremos o intraempreendedorismo aplicado às unidades de informação, aprenderemos conceitos ligados a ideias, oportunidades, modelos e planos de negócios, conheceremos aspectos relacionados às formas de financiamento, incubadoras, startups e abertura de uma empresa, e, por fim, discutiremos as tendências e metodologias para elaboração e de gerenciamento de projetos na área de informação. Dividido em sete módulos, tem a discussão de cases em fóruns, vídeos, wikis e outros recursos que serão usados para instrumentalizar o bibliotecário para empreender. Tem como produto final a elaboração de um plano de negócios para que o bibliotecário empreenda a partir de uma necessidade real na área de informação.

12. CDD 23. ed. (2011): com exercícios extraídos de concursos públicos Profa. MSc. Adriana Maria de Souza – 30h/30 dias Fornece elementos para o aperfeiçoamento profissional na organização da informação utilizando o Sistema de Classificação Decimal de Dewey – CDD. Apresenta e analisa questões de concursos públicos nas quais foram utilizadas a CDD. Teoria+prática. WebConferências de tira dúvidas.

13. CDU 2. ed. (2004) Padrão Internacional em Língua Portuguesa: com exercícios extraídos de concursos públicos  Profa. MSc. Adriana Maria de Souza – 30h/30 dias – Fornecer elementos para o aperfeiçoamento profissional na organização da informação utilizando a CDU. Apresentar e analisar questões de concursos públicos. Teoria+prática. WebConferências de tira dúvidas.

14. Gestão de Unidades de Informação Profa. MSc. Daniela F.A.O. Spudeit – 90h/60 dias – Dividido em cinco módulos, o curso aborda questões técnico-instrumentais em relação aos princípios e funções administrativas em unidades de informação, gestão de pessoas, gestão de serviços, gestão de marketing e gestão de qualidade em unidades de informação buscando o desenvolvimento das competências do bibliotecário gestor na organização, disseminação e mediação da informação. Curso completo para bibliotecários gestores.

15. Curso completo de Coaching para Profissionais da Informação e áreas afins – em 4 módulos independentes – Profa. MSc. Adriana Maria de Souza – 30h/30 dias por módulo [o primeiro é obrigatório e gratuito para cursar qualquer outro]  Coaching Módulo 1: Apresentando o coaching em Unidades de Informação; Coaching Módulo 2: Coaching no Planejamento de Carreira do Profissional da Informação: novas formas para trilhar o caminho profissional – Coaching Módulo 3Coaching na Gestão e Liderança do Profissional da Informação; Coaching Módulo 4Coaching no Serviço de Referência e Informação: contribuição à equipe de colaboradores

16. Qualidade no atendimento ao cliente: presencial, telefônico e on-line Profa. MSc. Adriana Maria de Souza – 30h/30 dias Conhecer os múltiplos canais de comunicação, síncronos e assíncronos, saber utilizá-los no momento apropriado e manter o controle da comunicação com o cliente (interno/externo), passa a ser um enorme diferencial nas organizações, sejam públicas ou privadas. O atendimento ao cliente é um processo contínuo.

17. Cultura digital: serviços e aplicativos para uso pessoal e profissional: conceitos e práticas Profa. MSc. Suely de Brito Clemente Soares – 30h/30 dias – São conceituados, e praticados entre os participantes, alguns serviços e aplicativos básicos da cultura digital. Todos eles visam otimizar a vida conectada e mobile dos profissionais que têm a informação como matéria prima. Teoria+prática. WebConferências de tira dúvidas.

18. Indexação das fontes de informação jurídica: doutrina, jurisprudência e legislação Profa. Dra. Andréia Gonçalves Silva 90h/60 dias – Aborda conceitos do Direito e das fontes de informação jurídica necessários à organização da documentação jurídica. Apresenta teoria e prática da indexação no que concerne às etapas de análise e síntese documentária. Trabalha com a teoria e princípios da indexação de documentos jurídicos. Treina a prática da leitura documentária e identificação dos conceitos válidos para indexação. Aponta técnicas e métodos para uso e elaboração de sistemas de organização do conhecimento (tesauros e vocabulário controlado) específicos da área jurídica. Destinado a bibliotecários, estagiários e auxiliares que atuam em unidades de informação e documentação jurídica, concurseiros e demais interessados na área.

19. Planejamento, implementação e gestão de Repositórios Digitais utilizando DSpace Bibliotecário Prof. Jorge Luiz Cativo Alauzo – 120h/60 dias – O curso objetiva expor questões sobre o papel das instituições e seus profissionais relativas à preservação, manutenção da memória, acesso e visibilidade de conteúdos em meio digital; permitir que o aluno conheça e elabore instrumentos para formalização da criação de repositórios digitais; expor as principais etapas do planejamento e implementação de um repositório digital; capacitar o aluno a desenvolver competências sobre a gestão do repositório digital com a utilização do DSpace; apresentar casos e experiências do uso do DSpace em instituições nacionais e internacionais

20. Gerenciamento de acervos no séc. XXI: coleções tradicionais e eletrônicas: formação, medição e análises Profa. Dra. Rosane Taruhn – 60h/60 dias – Profissionais com responsabilidades de gerenciamento de coleções atuam nas diversas facetas desse desenvolvimento, que vão desde a seleção até a de-seleção, análises da coleção à preservação, conhecimento do perfil do usuário ao marketing, administração de orçamentos à busca de recursos diversos. E tudo colorido com a oferta de formatos eletrônicos e conteúdo na Web. 1 Proporcionar visão ampliada de gerenciamento de coleções; 2 Medições e análises; 3 Exercícios práticos com propostas dos participantes

21. Catalogação: AACR2, MARC 21 e Controle de Autoridade Prof. Doutorando Fabrício Silva Assumpção – 60h/60 dias – O bibliotecário precisa conhecer e manter-se atualizado em relação aos códigos de catalogação e aos formatos para a representação e o intercâmbio de dados. Curso teórico-prático sobre AACR2 e os Formatos MARC 21 para dados bibliográficos e de autoridade. Inclui questões de concursos e WebConferências de tira dúvidas.

22. Como construir sua presença online e aumentar o impacto da sua pesquisa acadêmica Profa. MSc. Andréa Ferreira Gonçalves do Nascimento – 90h/60 dias – Familiarizar pesquisadores e acadêmicos com as principais ferramentas e ambientes online para a descoberta, colaboração, publicação, disseminação e avaliação da produção acadêmica. Construir sua identidade online. Aprender a usar as redes sociais para promover seus trabalhos e ampliar o alcance de sua produção acadêmica. Entender e participar ativamente de redes sociais de uso acadêmico para aumentar seu círculo de contatos e fomentar a colaboração com outros pesquisadores. Medir e avaliar o impacto online de sua produção acadêmica usando métricas tradicionais e alternativas. Aprender como se comunicar de maneira efetiva no ambiente online, inclusive estratégias para economizar tempo.

23. e-Books para Bibliotecas: uma introdução ao universo dos livros eletrônicos– Profa. MSc. Andréa Ferreira Gonçalves do Nascimento – 90h/60 dias – Formatos de e-books e dispositivos de leitura disponíveis no mercado brasileiro e internacional. Principais modelos para aquisição e assinatura de e-books pela biblioteca. Critérios para avaliação e comparação de coleções eletrônicas e interfaces de acesso. Estratégias para a disseminação e promoção do catálogo de e-books na biblioteca. Tendências futuras na área dos livros eletrônicos nas bibliotecas.

https://www.contentmind.com.br – SKYPE: suelybcs – WhatsApp: 19-99767-1039ou 19-99787-3169 – Fone: 19-3374-6631

Deixe um comentário

Arquivado em Curso

Historiador francês vem à USP para debate sobre o medo dos livros

Em evento no Instituto de Estudos Avançados, Jean-Yves Mollier vai abordar o poder político da literatura

Por  – Editorias: Cultura
Foto: Marcos Santos / USP Imagens

Há quem considere o advento da escrita como o maior divisor de águas da história da humanidade. Tomando essa premissa como verdadeira, não é surpresa que certos livros, em razão de seu poder de moldar a sociedade, tenham inspirado medo a ponto de serem censurados, banidos ou destruídos. A partir da pergunta “Quem tem medo dos livros?”, o historiador francês Jean-Yves Mollier vem à USP para uma conferência no Instituto de Estudos Avançados (IEA), coordenada pela professora Marisa Midori Deaecto, da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP. O evento é nesta quinta-feira, dia 17, às 10h30, na Sala de Eventos do IEA.

O medo foi o tema escolhido pela rede internacional Ubias (University-based Institutes for Advanced Study) para ser debatido neste ano em diversas áreas do conhecimento. A escolha veio a calhar para a professora Midori e o professor Mollier, da Universidade de Versalhes Saint-Quentin-en-Yvelines, na França, que já conversavam sobre a ideia de discutir o medo dentro e ao redor dos livros.

“Em 2016 a obra Mein Kampf, de Hitler, caiu em domínio público, o que gerou discussões em torno de sua republicação na França, na Alemanha e em outros países, o que nos deu a ideia para o debate. De fato, Mein Kampf é um livro que se enquadra bem no que queríamos discutir, pois há medo em torno do que essa obra simboliza e também do que é pregado dentro dela”, explica a professora.

A partir de uma introdução em que a professora Midori apresentará algumas questões para o público e para o conferencista, o professor Mollier deverá traçar um panorama histórico da relação de poder e medo em torno dos livros. Para isso, abordará momentos da história em que o livro foi tido como uma ferramenta maligna por instituições como a Igreja Católica – como a época da publicação do Index Librorum Proibitorum, que entre 1559 e 1966 listava obras de leitura proibida aos fiéis – e outros em que o livro foi importante para mudanças políticas.

O historiador francês Jean-Yves Mollier: censura a livros ao longo da história será destaque em sua palestra – Foto: Marcos Santos

“Jean-Paul Marat costumava ler em praça pública a obra O Contrato Social, de Rousseau, no período da Revolução Francesa. Na França, o livro sempre teve um papel revolucionário muito forte. O professor Mollier certamente falará bastante sobre esse tema, além de censuras que aconteceram mais adiante, nos séculos 19 e 20, em reações da Igreja à laicização do ensino, de uma perspectiva francesa e europeia”, diz a professora Marisa.

“Vamos abordar também o papel do livro em movimentos políticos recentes, como na Primavera Árabe e nas Jornadas de Junho, aqui no Brasil, em que havia jovens empunhando livros nas manifestações. O livro tem um fator simbólico muito importante nesses episódios, e sempre teve muita influência nas lutas da juventude.”

Por esse motivo, a professora afirma que, embora hoje em dia não haja uma censura explícita, o medo do poder político e revolucionário que os livros possuem ainda persiste. É o caso com Mein Kampf, em que Hitler estabeleceu seu ideário de genocídio e dominação. “Há muito medo de que a reedição de Mein Kampf possa servir de impulso para a xenofobia e o ódio que o livro prega, especialmente no momento histórico que vivemos hoje”, diz a professora.

Para ela, porém, a censura nunca é solução. “Sou contra a censura a qualquer livro, a qualquer coisa na verdade. Se decidirem por reeditar o livro, apoio que isso seja feito com o devido debate, com a contextualização de quem foi o autor, em qual momento ele escreveu suas ideias e os horrores que foram causados pela aplicação delas. É o debate que pode enfraquecer o poder de um livro, não a censura.”

Marisa lembra ainda que hoje, com a internet, é muito mais difícil impedir o acesso a qualquer tipo de material, o que permite que uma obra como a do ditador nazista seja divulgada sem as considerações necessárias. Isso, no entanto, não quer dizer que a censura esteja com os dias contados.

A professora Marisa Midori: “É o debate que pode enfraquecer o poder de um livro, não a censura” – Foto: Francisco Emolo/USP Imagens“Não temos hoje exemplos de censura explícita por parte de governos ou instituições religiosas, como aconteceu diversas vezes na história, mas há uma espécie de censura velada por parte do mercado editorial, que hoje opera pela lógica do lucro, chefiado por profissionais que são mais gestores do que editores”, afirma. Segundo a professora, os grandes conglomerados editoriais e os vínculos que estabelecem com livrarias e meios de comunicação e difusão de conhecimento acabam limitando o acesso a determinados livros.

“O leitor passivo só lerá aquilo que lhe for disponibilizado, como acontece com quem assiste a telejornais ou lê jornais e revistas impressas. Para encontrar outras visões que não a hegemônica, é preciso ir atrás delas. Assim, somente um público restrito tem contato com títulos importantes que questionam problemas do mundo atual e que teriam o poder de provocar mudanças, mas que, por não serem publicadas pelas grandes editoras, circulam apenas à margem.”

“A internet tem a capacidade de publicizar e divulgar esse tipo de obra, mas somente para quem procurar por ele. Hoje, o mercado editorial acaba ditando o que é a boa leitura, de maneira semelhante ao que a Igreja fazia tempos atrás”, completa a professora.

A conferência Quem tem medo dos livros?, com o historiador francês Jean-Yves Mollier e coordenação da professora da ECA Marisa Midori, ocorre na quinta-feira, dia 17 de agosto, às 10h30, na Sala de Eventos do IEA. O endereço é rua da Praça do Relógio, 109, no 5º andar do Bloco K, na Cidade Universitária. O evento é público e gratuito, mediante inscrição prévia neste formulário, e terá tradução simultânea do francês para o português e transmissão ao vivo pelo site www.iea.usp.br/aovivo.

Disponível em: <http://jornal.usp.br/cultura/historiador-frances-vem-a-usp-para-debate-sobre-o-medo-dos-livros/>. Acesso em: 16 ago. 2017.

Deixe um comentário

Arquivado em Eventos

Biblioteca na era digital

01

Disponível em: <http://www.otempo.com.br/opini%C3%A3o/fl%C3%A1via-denise/biblioteca-na-era-digital-1.1508298

>. Acesso em: 15 ago. 2017.

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias

Rumos atuais e futuro da conservação no Brasil: homenagem à Guita Mindlin

2 Comentários

2 agosto 2017 · 7:48 am

BiblioUP: cursos de capacitação em Biblioteconomia!

Contribuição de Tiago Fernandes.
***
História da BiblioUP

Pode-se dizer que a BiblioUP surgiu no acaso de diversos pensamentos sobre negócios e empreendedorismo que um bibliotecário pode ‘tocar’. Atualmente faço um curso de pós graduação em Gestão Empreendedora e querendo ou não, aguçamos o olhar para novas oportunidades e possibilidades. Em junho deste ano diante de observações, análises sobre o mercado, identifiquei como uma oportunidade de negócio a promoção e organização de cursos no interior de São Paulo. É certo que qualquer lugar fora da cidade de São Paulo é carente de cursos de qualificação profissional para profissionais da informação. Após pesquisas e análises onde estão as maiores concentrações de profissionais da informação no interior de São Paulo decidi, iniciar a promoção de cursos em Ribeirão Preto. Com o amadurecimento da empresa esperamos ‘migrar’ para outros lugares do Estado promovendo cursos e fortalecendo a troca de experiências entre os profissionais da informação, troca sempre rica e que fortalece nossa categoria profissional e abre possibilidades de atuação. Realizaremos 1 curso por mês neste início de empresa,voltados tanto para área técnica como de gestão e com a presença de professores de universidades públicas/particulares e também profissionais da informação com bagagem profissional relevante.

Deixo aqui os canais de comunicação da BiblioUP.
https://tiagobibliotecario.wixsite.com/biblioup
https://www.facebook.com/biblioupcursos/

E um release sobre o curso
Release do curso sobre RDA
A BiblioUP empresa de cursos de capacitação para profissionais da informação promoverá o Curso de RDA (Resouce Description Access) novo código de catalogação que substitui o AACR2 e será ministrado pela professora Dra. Zaira Regina Zafalon em Ribeirão Preto.

Segue conteúdo programático do curso
• Introdução;
• Visão geral de catalogação, metadados e uso de padrões;
• Objetivos bibliográficos;
• Visão geral e histórico para elaboração de um código internacional de catalogação;
• Conceitos fundamentais de padrões de representação: padrão de conteúdo e de padrão de estrutura de metadados descritivos;
• Modelos conceituais: FRBR, FRAD, FRSAD;
• Apresentação do RDA e RDA Toolkit;
• Estrutura do RDA;
• Abordagem prática do RDA;
• Formas de representação MARC21 / RDA;
• Comparação de exemplos.

Maiores informações e inscrições no site: https://tiagobibliotecario.wixsite.com/biblioup/rda

E para quem ficou curioso, segue uma resenha de autoria de Murilo Bastos da Cunha do Portal do Bibliotecário sobre o tema: http://portaldobibliotecario.com/acesso-a-informacao/recursos-descricao-e-acesso-rda/

Deixe um comentário

Arquivado em Curso, Notícias

ONU lança biblioteca digital com 900 mil documentos à disposição do público

Plataforma será o ponto de acesso global à informação das Nações Unidas, incluindo material histórico e registros contemporâneos. Biblioteca foi desenvolvida por meio de tecnologia de código aberto pela Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear (CERN).

Uma das salas da Biblioteca Dag Hammarskjöld, na sede da ONU em Nova Iorque. Foto: ONU

Uma das salas da Biblioteca Dag Hammarskjöld, na sede da ONU em Nova Iorque. Foto: ONU

A ONU lançou no mês de maio um repositório que conta atualmente com cerca de 900 mil registros. Segundo a organização, a plataforma será o ponto de acesso global à informação das Nações Unidas, incluindo material histórico e registros contemporâneos.

A iniciativa é uma parceria entre a Biblioteca Dag Hammarskjöld das Nações Unidas e a Biblioteca do Escritório das Nações Unidas em Genebra. A plataforma fornece acesso a materiais produzidos pela organização em formato digital e sem custo algum, e faz parte de um esforço de promover a transparência, o livre acesso à informação e a preservação do acervo documental da ONU.

A biblioteca foi desenvolvida por meio de tecnologia de código aberto pela Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear (CERN) e engloba métricas de administração e de código aberto.

O sistema incorpora conteúdo apresentado em diversos bancos de dados autônomos, como o Sistema de Informação Bibliográfica da ONU (UNBISNET) e o Sistema de Documentos Oficiais das Nações Unidas. No total, são quase 900 mil registros, número que aumenta diariamente.

Entre os documentos disponíveis estão documentos oficiais da ONU e publicações de acesso público, discursos e dados de votações nos diferentes órgãos da organização, mapas, resoluções, atas de reuniões e uma diversa coleção de documentos institucionais.

A plataforma está disponível nos seis idiomas oficiais da organização, além de alguns outros não oficiais, em certos casos.

Para utilizar a Biblioteca Digital da ONU, os usuários devem acessar a página e fazer a busca utilizando os diferentes filtros, como tipo de documento ou órgão, agência ou organismo do Sistema ONU. O conteúdo também está disponível para download.

Acesse o repositório em https://digitallibrary.un.org.

Disponível em: <https://nacoesunidas.org/onu-lanca-biblioteca-digital-com-900-mil-documentos-a-disposicao-do-publico/>. Acesso em: 16 jul. 2017.

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias

Curso “Indexação de documentos jurídicos”

Contribuição de Irene Butti

Deixe um comentário

Arquivado em Curso