Quanto vale hoje uma informação?

01/07/11 – 00:00 > CONSULTORIA

É fato que para uma organização sobreviver no mercado altamente competitivo, fatores como tecnologia, organização e visão estratégica são indispensáveis. Nesse sentido, as empresas estão buscando a reorganização e a integração dos processos de negócio, implantando Sistemas de Gestão Empresarial (ERP), a fim de conquistar uma base de informação única e íntegra de toda empresa – da produção às finanças -, agilizando a tomada de decisão. O objetivo da reorganização é a obtenção de um fluxo de informação seguro e imediato, oferecendo maior controle do negócio. A informação é um valioso ativo em qualquer organização, quer seja impressa ou escrita em papel, armazenada eletronicamente ou enviada por e-mail ou meios eletrônicos. Para uma efetiva gestão das ameaças e riscos para a informação de sua organização, é recomendável estabelecer um Sistema de Gestão de Segurança da Informação (SGSI). Um SGSI baseado em normas internacionais ISO/IEC 27001 irá ajudá-lo a implementar uma estrutura eficaz para estabelecer, gerenciar e a aperfeiçoar continuamente a segurança de sua informação.

O acesso à informação correta em tempo real pode representar a diferença entre o lucro e o prejuízo de uma companhia, sendo necessária a obtenção dos dados 24×7 (24 horas durante sete dias), ou seja, ininterruptamente. E essa dependência das informações não é só da própria empresa, ela atinge também o público externo composto por fornecedores, distribuidores, revendas, clientes finais, etc. Nesse sentido, a área de tecnologia da informação exerce um papel fundamental no acesso direto aos dados. Prestadores de serviço de TI podem lutar muito para manter altos níveis de serviço para os seus clientes, particularmente devido à crescente diversidade de tecnologias disponíveis. Frequentemente, muito tempo é dispendido trabalhando-se de forma reativa com pouco tempo gasto para planejamento, treinamento, investigação e no trabalho com os clientes. Ao mesmo tempo, estes prestadores de serviço também são solicitados a melhorar a qualidade, baixar custos e dar respostas mais rápidas aos clientes.

Uma estrutura integrada para entrega e gerenciamento de serviços de TI pode fornecer controle, maior eficácia e oportunidades para melhoria dentro da organização.

Pois, a preocupação com o risco de perda de informações e de ativos é imensa, uma vez que, as consequências seriam maléficas, tanto pelos prejuízos tangíveis (faturamento, clientes) como pelos intangíveis (imagem e aceitação no mercado). De maneira simplista, a empresa deve se envolver e se empenhar na prevenção, pois na etapa de recuperação de incidentes é tarde – e os prejuízos intangíveis podem danificar definitivamente a credibilidade e o futuro da companhia. Existem vários tipos de eventos não programados que podem causar falhas, interrupções ou perda de dados. Podemos considerar alguns principais: incêndio, enchentes, roubo, atos de vandalismo, sabotagens, blecautes, invasão de sistemas, interrupção de comunicação de dados e voz. Para esses incidentes geralmente as organizações não estão preparadas, causando impacto desastroso. Mas, é possível estar preparado para enfrentar todos os riscos existentes? A resposta à pergunta está diretamente relacionada ao tamanho do investimento que a empresa esteja disposta a realizar. A garantia de continuidade dos negócios, das operações e do fluxo de informação, proporciona perenidade e permite a construção de relacionamento sólido e de longo prazo com os clientes e fornecedores.

A administração de crises começa e termina com o planejamento. As atividades relacionadas à administração de crises são abrangentes e integradoras, iniciando-se antes de um processo de interrupções. À medida que mais e mais normas de Sistemas de Gestão são desenvolvidas e as empresas lutam para alinhar os seus procedimentos em uma estrutura, há necessidade crescente de se desenvolver um Sistema de Gestão mais abrangente. Uma estratégia de continuidade de negócios irá contribuir cada vez mais para a administração de crises. É necessário que a alta direção das organizações entenda a continuidade das operações como algo maior e que certamente não será feito apenas uma vez, criando um verdadeiro ciclo de Gestão de Continuidade de Negócios (GCN). O maior bem da empresa é sua marca e relação de confiança com os clientes e parceiros. Por isso, a GCN é fundamental para o fortalecimento dessa imagem. À medida que os clientes se tornam mais informados e suas expectativas crescem, a única maneira do negócio prosperar é com a disponibilidade da informação.

Disponível em: <http://www.dci.com.br/Quanto-vale-hoje-uma-informacao_-8-379528.html>. Acesso em: 01 jul. 2011.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s