Capixabas fazem frente à reportagem que aposta na extinção do bibliotecário

A história tem mostrado o quanto o profissional bibliotecário tem se adaptado frente às mudanças do mercado de trabalho. Entretanto, o jornal A Tribuna, um dos mais influentes do Espírito Santo, publicou recentemente uma matéria que aposta na possível extinção da profissão. O informativo lista o profissional da Biblioteconomia como uma das oito profissões ameaçadas pelo avanço da tecnologia e dos processos de automação. Assinada por Joyce Meriguetti, a reportagem foi publicada no último dia 1 de fevereiro.

Segundo a apuração, o bibliotecário estaria ameaçado por conta de “o processo de catalogar as informações ser cada vez mais automatizado e feito com a ajuda de programas de computadores inteligentes”. Por outro lado, o informativo ressalta a questão da atualização profissional. “É importante que o profissional acompanhe a evolução do mercado. As inovações não param”, afirmou o consultor de carreiras Elias Gomes à reportagem.

O delegado do Conselho Regional de Biblioteconomia 6ª Região (CRB-6) no Espírito Santo, Eduardo Valadares (CRB-6 ES/615), e Dulcinea Rosemberg, professora do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), saíram em defesa da classe profissional frente à reportagem.

“Creio que o posicionamento do jornal A Tribuna, que tratou da suposta extinção de algumas profissões, inclusive a do bibliotecário, foi equivocada quanto à consulta às fontes, visto que originalmente essa pesquisa foi publicada fora do Brasil”, aponta Valadares.

Ainda segundo Valadares, o próprio jornal já havia publicado matérias que apontavam o bibliotecário como profissional em destaque. “A professora Dulcinea possui clipping com cerca de 40 matérias publicadas pelo A Tribuna nos últimos anos, que tratam de profissões em ascensão e em todas o bibliotecário está presente como um profissional promissor”, ressalta.

“A tecnologia não é uma ameaça, mas uma oportunidade, por que a informação precisa ser tratada e aí entra o profissional da Biblioteconomia, que vai geri-la”, ressaltou Dulcinea Rosemberg em reportagem anterior no mesmo jornal. E para gerir esse processo informativo, a professora acredita que a especialização profissional é o primeiro passo.

Disponível em: <http://blog.crb6.org.br/boletim/reportagem-de-jornal-capixaba-aposta-na-extincao-do-bibliotecario/>. Acesso em: 25 fev. 2013.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s