Arquivo da categoria: Notícias

Luto – Falecimento de Neusa Dias de Macedo

O Conselho Regional de Biblioteconomia 8ª Região comunica e lamenta o falecimento da bibliotecária Neusa Dias de Macedo, profissional que tanto contribuiu para a Biblioteconomia Brasileira. Emanamos votos de estima e apreço aos familiares.

A seguir compartilhamos uma entrevista com Neusa Dias de Macedo, para o Canal o “Livro que Mudou” e duas publicações do CRB-8, “Neusa Dias de Macedo: uma vida de desafios e realizações”, escrita por Ana Célia Moura, publicada em 2006 e “Neusa Dias de Macedo: uma personalidade bibliotecária”, escrito por Fernando Modesto e publicada em 2018.

Disponível em: http://www.crb8.org.br/luto-falecimento-de-neusa-dias-de-macedo/. Acesso em: 29 mar. 2020.

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias

Compartilhe sua história COVID-19 com o CLIR

Fonte: CLIR

O CLIR (Council on Library and Information Resources)* está iniciando uma série para explorar as respostas à pandemia do COVID-19 por profissionais de bibliotecas, patrimônio cultural e informações.

Estamos interessados ​​nos desafios que o COVID-19 colocou para você e / ou seu local de trabalho e como você está respondendo a eles. Como a situação afetou seus colegas, estudantes, pesquisadores e outras comunidades que você apoia? Como a pandemia levou você a ver e abordar seu trabalho de maneira diferente? Qual você acha que é o impacto duradouro do COVID-19 no campo e em você como indivíduo? Quais são as responsabilidades dos profissionais da herança cultural e da informação agora e no futuro?

Ao coletar essas histórias, esperamos aprofundar a conversa sobre como nosso campo está respondendo a esse desafio histórico. Nosso objetivo é criar uma plataforma para indivíduos e instituições processarem e compartilharem suas experiências – para nos ajudar a apoiar uns aos outros à medida que nos adaptamos, sofremos e regredimos coletivamente.

Se você estiver interessado em oferecer uma peça curta, preencha este formulário. O CLIR aceita histórias em uma variedade de formatos, incluindo, entre outros, postagens de blog, vídeos, arquivos de áudio e imagens. As postagens do blog e outros textos devem conter de 400 a 800 palavras; os arquivos de vídeo e áudio devem ter menos de 3 minutos. Você também pode ser voluntário para ser entrevistado sobre a sua experiência por um membro da equipe do CLIR – reconhecemos que nem todos têm a capacidade de enviar uma peça polida neste momento. Depois de preencher o formulário, a equipe entrará em contato para discutir sua peça proposta. As perguntas podem ser enviadas para globalinitiatives@clir.org.

*O CLIR é uma organização independente e sem fins lucrativos que cria estratégias para aprimorar os ambientes de pesquisa, ensino e aprendizado em colaboração com bibliotecas, instituições culturais e comunidades de ensino superior.

Tradução livre do texto em inglês Share Your COVID-19 Story With CLIR. Acesso em: 21 mar. 2020.

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias

Unicamp inaugura Biblioteca de Obras Raras

foto mostra dirigentes da universidade e convidados puxando o pano que cobria a placa de inauguração da biblioteca
Inauguração da Bora reuniu dirigentes da Unicamp e convidados

Foi inaugurada nesta segunda-feira (9) a Biblioteca de Obras Raras “Fausto Castilho” (Bora), novo espaço do Sistema de Bibliotecas da Unicamp (SBU) destinado à reunião e conservação de livros e diferentes obras antigas, raras e que pertenceram a grandes nomes da intelectualidade brasileira e internacional, como Antonio Cândido de Mello e Souza e Sérgio Buarque de Holanda. A cerimônia de lançamento do prédio contou com a presença de dirigentes da universidade e familiares e amigos de alguns dos nomes representados nas coleções especiais mantidas no local. 

A concepção e o projeto da biblioteca teve início em 2009 a partir da necessidade de as diferentes unidades que compõem o SBU terem um espaço e estrutura adequados para preservar obras raras e especiais da universidade. Foram investidos R$ 13 milhões na construção do prédio e aquisição de mobiliário e equipamentos, sendo R$ 9 milhões advindos de recursos da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e outros R$ 4 milhões do orçamento da Unicamp. 

O edifício tem 3,5 mil metros quadrados distribuídos em quatro andares destinados a salas para realização de consultas ao acervo, armazenamento e catalogação de obras raras, espaços temáticos de coleções especiais, além de laboratórios com maquinário para higienização e restauração de itens históricos. A Bora conta ainda com equipamentos especiais para digitalização de obras que já estão em domínio público, que serão disponibilizadas para consulta no formato digital, além de auditório, espaço para exposições, salas de estudos, café e loja. Para auxiliar na conservação do acervo, o projeto foi elaborado de forma a evitar a incidência do Sol sobre o local e o prédio foi construído com materiais não inflamáveis. Os brises nas laterais auxiliam na regulação térmica do ambiente. 

foto mostra valéria gouveia, coordenadora do SBU da unicamp, em frente a uma porta de vidro com o letreiro "coleção fausto castilho" e, atrás, estantes de livros
Valéria Martins, coordenadora do SBU, avalia que poucos locais tem uma estrutura como a Bora

A nova biblioteca tem capacidade para manter um acervo de até 300 mil volumes. Hoje, o acervo destinado ao local tem cerca de 140 mil itens, sendo 5 mil obras raras, e 26 coleções especiais, com obras que pertenceram a grandes nomes da intelectualidade e que foram doadas à Unicamp. “Cada coleção tem uma característica especial. Neste ano, já recebemos um acervo da Inglaterra, do professor István Mészáros, recebemos recentemente também a coleção do professor Fausto Castilho. É difícil selecionar, porque cada coleção tem uma riqueza”, avalia Valéria Gouveia Martins, coordenadora do SBU. Fausto Castilho (1929-2015), que dá nome à biblioteca, foi o responsável pela implementação da área de humanidades na Unicamp e o primeiro diretor do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Seu acervo conta com um espaço próprio na recepção do prédio. 

“Nós temos obras que são únicas”

A inauguração do espaço foi marcado pela lembrança de nomes cujas obras compõem o acervo da Bora nas coleções especiais, com destaque para Fausto Castilho e Antonio Cândido. Em um discurso emocionado, Ana Luísa Escorel, filha de Cândido, compartilhou com o público um texto do professor encontrado recentemente, após sua morte. Ela enfatizou o quanto Campinas e a Unicamp foram importantes para o pai e para sua família: “Aqui estão meu pai e meu avô. Meu pai doou a biblioteca do meu avô para esta instituição anos atrás. Eu posso atestar a vocês as grandes alegrias que ele teve neste setor. Meu avô estudou aqui (em Campinas), quando era menino, antes de chegar à universidade, e Campinas tem, entre outras razoes e por essa, uma importância particular para o meu pai e passou a ter para mim e para minhas irmãs”. 

montagem de fotos mostra fausto castilho em 2015 e na época em quem era diretor do instituto de filosofia e ciências humanas
Fausto Castilho em foto recente e no período em que foi diretor do IFCH (1967-1972)

Quem também se emocionou com a homenagem e lembrou as contribuições trazidas à Unicamp foi Carmen Pontvianne de Castilho, esposa de Fausto Castilho e atual presidente da fundação que leva o nome do professor. “A todos que trabalharam com muito esforço para conseguirmos montar a biblioteca, muito obrigada”, agradeceu Carmen. 

Após o descerramento da placa de inauguração, o público pode conhecer as instalações em visitas guiadas pela biblioteca, que continuarão a ser realizadas pelos próximos dias. Segundo Valéria Martins, são poucas as bibliotecas no país com a estrutura que a Bora pode oferecer. “Nós temos obras que são únicas, inéditas, em várias coleções. O que a gente puder preservar para a posteridade, dar acesso à sociedade para que as pessoas conheçam, possam fazer pesquisas, é uma missão da universidade, uma contribuição não só para a região de Campinas, mas para o Brasil. Uma biblioteca desse porte, com todas as características exigidas para um lugar como esse, temos a Biblioteca Nacional. Esse é o primeiro lugar, em muito tempo, que o Brasil ganha”, afirma a coordenadora. 

montagem de fotos mostram carmen pontviane castilho e ana luisa escorel falando ao microfone
Carmen Castilho, presidente da Fundação Fausto Castilho, e Ana Luísa Escorel, filha de Antonio Cândido

Para Marcelo Knobel, reitor da Unicamp, o novo espaço vem complementar a missão da universidade em manter e difundir conhecimentos para toda a sociedade. “Temos agora um espaço dedicado a obras raras, para coleções especiais. É mais um passo na valorização da cultura, da arte e da literatura, e aqui fazemos nossa parte. Tivemos a construção do prédio, precisamos de muito tempo para organizar a infraestrutura, mas agora está tudo pronto para começar”, celebra Marcelo. 

Confira registros da inauguração e um pouco da estrutura física da biblioteca na galeria de fotos.

Disponível em: https://www.unicamp.br/unicamp/noticias/2020/03/10/unicamp-inaugura-biblioteca-de-obras-raras. Acesso em: 12 mar. 2020. 

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias

Feliz Dia do Bibliotecário!

Deixe um comentário

12 março 2020 · 7:05 am

Se você quer cursar Biblioteconomia a distância, leia este artigo até o final

Você é auxiliar de biblioteca? Técnico de biblioteca?

Se você é (ou não!) auxiliar ou técnico de biblioteca, mas deseja ser bibliotecário, você pode se tornar um dentro da sua casa.

Explico.

Com o crescimento da educação a distância no Brasil, muitos cursos passaram a ser oferecidos nessa modalidade, inclusive Biblioteconomia.

Nos últimos anos, tenho divulgado as ações sobre a implantação do curso de Biblioteconomia a distância aqui no blog. Da mesma forma, recebi diversos comentários e dúvidas como:

  • onde o curso será oferecido?
  • quando o curso será oferecido?
  • quais instituições irão oferecer o curso de Biblioteconomia a distância?

Encontrar essas informações para responder aos comentários nem sempre foi fácil, principalmente quando se trata de uma novidade como essa.

Pensando nisso, procurei me colocar no lugar dos leitores do blog: como posso ter essas informações? E de forma concentrada e de fácil leitura?

Google?

Site das instituições?

É melhor ter tudo em único lugar, não é mesmo?

Pois foi assim que nasceu o e-book Biblioteconomia a distância: guia do estudante.


O que é o e-book Biblioteconomia a distância: guia do estudante?

Biblioteconomia a distância: guia do estudante é um e-book de 87 páginas que contém informações como:

  • o surgimento do curso de Biblioteconomia a distância
  • onde estudar
  • como escolher a instituição
  • quanto custa
  • a grade curricular das instituições que oferecem o curso

Além de dicas de como ingressar no ensino superior e como estudar a distância!

Pode ser confuso e estressante encontrar informações sobre um curso superior, principalmente quando já se sabe qual é o curso que se deseja. Com este e-book, você tem as informações que precisa para escolher a instituição de sua preferência para cursar Biblioteconomia a distância este ano!


Para quem é esse guia?

O guia é voltado para todas as pessoas interessadas em cursar Biblioteconomia a distância.

Atualmente a maioria dos cursos de Biblioteconomia estão concentrados nas capitais, então se você mora no interior e deseja ingressar no curso, ele irá te ajudar a selecionar o polo mais próximo da sua cidade.

E se você não tem tempo para ir até a faculdade depois de um dia inteiro de trabalho, aproveite para fazer o curso a distância direto da sua casa.


Como usar o guia?

O guia pode ser usado para você conhecer tanto a profissão de bibliotecário, como suas possíveis áreas de atuação.

Além disso, você pode usar para verificar quais são os critérios oficiais do MEC para avaliação de instituições e cursos de ensino superior.

Você também encontra a grade curricular completa de todas as instituições que disponibilizam essa informação.

E no final, um conteúdo com dicas de como estudar a distância.


Por que devo adquirir o e-book Biblioteconomia a distância: guia do estudante?

Existem duas principais razões para isso:

  • o Brasil não forma bibliotecários em quantidade suficiente: existe um déficit na quantidade de profissionais e vagas, principalmente no interior, que as vezes não são preenchidas por não haver bibliotecário.
  • o Projeto de Lei 9.484/18 prorrogou para 2024 o prazo para que todas as escolas do País tenham biblioteca com acervo mínimo de um título para cada aluno matriculado e um bibliotecário por escola: sim, o Brasil precisará de muito mais profissionais em um futuro breve para cumprir essa lei.

Além disso, é um produto inédito e exclusivo no mercado de Biblioteconomia.


Como faço para adquirir o e-book?

Fonte: Twitter

O e-book Biblioteconomia a distância: guia do estudante está disponível na Hotmart, uma das maiores plataformas de produtos digitais do mundo.

O pagamento é realizado online no cartão ou boleto e imediatamente após a conclusão você recebe o e-book no formato PDF no seu e-mail.

Eu achei que era uma coisa, mas comprei e vi que é outra…

Posso pedir o dinheiro de volta?

Sim!

Você tem até 7 dias para pedir seu dinheiro de volta. Basta entrar em contato com a Hotmart e o valor será estornado. Rápido e sem burocracia.

4 Comentários

Arquivado em Notícias

Biblioteca do IQSC recebe calouros com programação inovadora

A combinação soa estranha: Café com Livros, mas é a quinta edição desse convite que é feito todos os anos aos calouros e assim como o nome, fala de novidade. Recepcionados pela equipe da Biblioteca do Instituto de Química de São Carlos (IQSC), na terça-feira (18), os calouros ouviram a explanação da Sra. Clélia Dimário, sobre o conceito adotado pela biblioteca: o espaço de conhecimento e de estudo, se tornou também espaço de encontro, conversas, leitura diversificada, jogos de tabuleiro, exposição, aulas e muito mais. A atividade integra a programação da XXIV Semana de Recepção aos Calouros.

Recepção pela equipe da biblioteca e “Café com Livros”. Foto: Cibele Baldan (SBI-IQSC)

Expectativas durante o curso

A biblioteca passa por reforma; uma adequação física necessária para dinamizar o espaço e melhor atender as novas demandas que estão surgindo. Nesse sentido, “estes  jovens também estão passando por um período de mudança e novas demandas, então propusemos a eles um “Varal de Expectativas”, onde cada um apontou pelo menos três resultados que esperam conseguir durante o curso”, informou a responsável pela biblioteca. As respostas podem ser conferidas na biblioteca da Unidade.Varal aponta expectativas dos ingressantes com relação ao curso.

Varal aponta expectativas dos ingressantes com relação ao curso. Foto: Sandra Zambon (IQSC)
Aprendizado e paixão. Foto: Sandra Zambon (IQSC)

Integração

Registrar os bons momentos em imagens, além de garantir boas recordações, também ajuda a contar a trajetória de uma vida, de uma conquista e de uma instituição. Pensando nisso, a equipe da biblioteca do IQSC, com o apoio da Comissão de Graduação e da Diretoria, ofereceu uma atividade inovadora, onde os calouros posavam espontaneamente para fotos, que imediatamente eram reveladas e davam forma a um painel:  #EuNaBibliotecaDoIQSC

Inovação que agradou: #EuNaBibliotecaDoIQSC. Foto: Cibele Baldan (SBI-IQSC)

A responsável pelo Serviço de Biblioteca, Sra. Clélia Dimário, informa que estas fotos agora integram o banco de imagens institucional e acrescenta: “a forma espontânea com que os grupos de formaram para tirar as fotos, mostra que a integração realizada no primeiro dia já apresenta resultados positivos”. A inovação foi aprovada por docentes, funcionários e veteranos do curso, que também registraram imagens bem humoradas. O painel com as fotos ficará exposto no piso térreo da biblioteca até o dia 06 de março, quando então “as fotografias serão guardadas para serem expostas novamente daqui  a 4 anos, quando estes jovens se formarem”, informou Clélia Dimário.

Os registros mostram a integração entre os jovens. Foto: Cibele Baldan (SBI-IQSC)
Resultados revelados. Foto: acervo IQSC

Escolheu-se para servir de fundo das fotografias a gigantografia, que mostra a linha do tempo na formação da biblioteca do IQSC.

As imagens estão disponíveis no facebook a biblioteca.

Exposição

A equipe da biblioteca organizou ainda a exposição “Conheça os seus professores e bibliografia básica, primeiro semestre de 2020”. A proposta é “permitir que o ingressante identifique os docentes com os quais terá aula, antes mesmo do primeiro encontro e oferecer uma visão da bibliografia usada durante as aulas do primeiro semestre do curso” informa Clélia Dimário. A exposição pode ser visitada até o dia 06 de março no piso térreo da biblioteca.

Exposição “apresenta” os professores e as bibliografias de cada disciplina do primeiro semestre do curso. Fotos: Sandra Zambon (IQSC)

Sementes

Ao final da visita os alunos receberam sementes de girassol, com uma frase de Cora Coralina que instiga à reflexão sobre as atitudes e o futuro: “Se temos que esperar, que seja para colher a semente boa que lançamos hoje no solo da vida. Se for para semear, então que seja para produzir milhões de sorrisos de solidariedade e amizade.”Sementes e um convite à reflexão.

Sementes e um convite à reflexão. Foto: Sandra Zambon (IQSC)
Café com Letras e novidades. Foto: Cibele Baldan (SBI-IQSC)

Por Sandra Zambon (Comunicação IQSC)

Disponível em: http://www.saocarlos.usp.br/biblioteca-do-iqsc-recebe-calouros-com-programacao-inovadora/. Acesso em: 5 mar. 2020.

1 comentário

Arquivado em Notícias

Faculdade de Direito da USP terá projeto ousado para nova biblioteca

A Faculdade de Direto da USP teve ratificado pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo o acordo entre o Ministério Público e o Grupo CCR, que contempla uma doação de R$ 17 milhões destinada à construção da nova biblioteca. “Essa é uma importante decisão [sobre os recursos] que vai permitir que a Faculdade de Direito da USP consiga avançar nas obras de construção do novo edifício da faculdade. Esse edifício é muito esperado e cobrado, creio que, com essa homologação, uma parte significativa do que é necessário já estará viabilizada”, comemora Floriano de Azevedo Marques, professor do Departamento de Direito do Estado e diretor da FD da USP.

Sendo um patrimônio cultural do Estado de São Paulo e do País, contando com o maior acervo de livros jurídicos do Brasil, há obras raras em meio a tantas outras preciosidades. São livros trazidos pela Família Real Portuguesa, com sinete da biblioteca de Portugal. O projeto foi concebido por um professor aposentado da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU), Paulo Bruna, também responsável pelo projeto da biblioteca da FD da USP em Ribeirão Preto. “É um projeto maravilhoso, moderno, atual e compatível com a tradição e, ao mesmo tempo, com a modernidade que se quer em uma biblioteca.”

Permitindo a ampliação de áreas para estudos dos alunos da Faculdade de Direito, maior otimização de espaços e preservação de um acervo com centenas de milhares de livros, o projeto vai ser acompanhado por órgãos de preservação do patrimônio público histórico. O Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico) já está ciente da obra, além do próprio MP, que viabilizou o acordo para essa doação. “Estamos avançando para conseguir novas doações. A ideia é que a nova biblioteca seja construída totalmente com recursos fora da USP. Além de doações para a construção da obra física, firmamos parceria com a Google, que vai digitalizar todo acervo de disponibilidade pública, inclusive livros raros.”

“Serão dois anos [para a biblioteca ficar pronta], não só compreendendo o processo de aprovação do projeto, que já está avançado nos órgãos do município e de patrimônios, [mas também] a licitação da contratação de empresa da construção e a própria obra em si. O projeto do professor Paulo Bruna tem a vantagem de ser uma obra de execução rápida.”

Ouça a entrevista completa no player acima.

Disponível em: https://jornal.usp.br/atualidades/faculdade-de-direito-da-usp-tera-projeto-ousado-para-nova-biblioteca/. Acesso em: 20 fev. 2020.

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias