Prédio que desabou na Alemanha guardava documentos com mais de mil anos

03/03/2009 – 18h12
colaboração para a Folha Online

O Arquivo Histórico da cidade Colônia, cujo prédio desabou nesta terça-feira por razões ainda desconhecidas, continha dezenas de milhares de documentos, alguns com mais de mil anos, e recentemente havia recebido o legado completo do vencedor do Prêmio Nobel de Literatura de 1972, Heinrich Böll.

A “memória” da cidade –como era conhecido o edifício– continha 65 mil documentos, sendo que o mais antigo datava do ano 922, além de 104 mil mapas e plantas, 50 mil cartazes e quase meio milhão de fotografias.

Além disso, abrigava 780 legados e coleções, incluindo a de Heinrich Böll, que foi adquirido pela Câmara Municipal de Colônia da família do escritor no mês passado. O legado de Böll é constituído por 6.400 manuscritos e por cartas e documentos.

Funcionários do arquivo informaram que as perdas podem ser mais expressivas que as causadas pelo incêndio da biblioteca Anna Amália, em Weimar, que destruiu cerca de 50 mil livros, em 2004.

“Estamos falando de cerca de 18 quilômetros de prateleiras contendo documentos do mais alto valor em nível europeu”, disse Eberhard Illner, que durante muitos anos trabalhou no arquivo, à estação de rádio Deutschland.

Os funcionários e as pessoas que estavam consultando documentos no arquivo conseguiram sair do prédio antes do colapso porque ouviram um ruído que lhes alertou sobre possíveis problemas na estrutura do edifício.

Uma pessoa que mora na vizinhança do prédio foi levada, em choque, para um hospital, e três pessoas foram dadas como desaparecidas. Outras seis inicialmente procuradas pelos serviços de resgate já foram encontradas.

O telhado de uma estação de metrô em construção, próxima ao acidente, também desabou, mas as autoridades afirmam que ninguém foi ferido. Ainda não foi determinado se há relação entre a obra do metrô e o desabamento do prédio.

Disponível em: . Acesso em: 3 mar. 2009.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: