Uma biblioteca em um chip, com nanopontos magnéticos

Uma biblioteca em um chip, com nanopontos magnéticos

Essa é a promessa dos nanopontos magnéticos, cristais individuais formados por poucos átomos cada um e que funcionam como magnetos nanoscópicos, podendo armazenar dados digitais

Imagine um livro de 400 páginas. Agora imagine não apenas um, mas 2,5 milhões desses livros. Para ajudar, saiba que o acervo bibliográfico da USP (Universidade de São Paulo), que é um dos maiores do mundo, tem pouco mais de dois milhões de livros – e só uma parcela pequena deles tem 400 páginas.

Agora, cientistas acabam de demonstrar uma tecnologia que permite colocar todas as informações desses nossos imaginados 2,5 milhões de livros de 400 páginas dentro de um único chip – e de um chip que caberia na palma da sua mão.

“Nós criamos nanopontos magnéticos que armazenam um bit de informação cada um, permitindo armazenar um bilhão de páginas de informações em um chip de uma polegada quadrada,” explica o Dr. Jay Narayan, da Universidade da Carolina do Norte, nos Estados Unidos.

Nanopontos são ímãs incrivelmente pequenos (seis nanômetros de diâmetro), fabricados com um único cristal extremamente puro, criando sensores magnéticos que podem ser integrados diretamente em um chip de silício.

Como cada nanoponto é um ímã, ele tem polos norte e sul. Esses polos podem ser invertidos com a aplicação de um campo magnético externo, permitindo a gravação de dados binários, exatamente como nos discos rígidos – só que ocupando uma área muito menor, elevando drasticamente a densidade de dados por área.

Mas, como se trata de uma forma de armazenamento totalmente nova, as “cabeças de leitura” ainda não estão prontas. Este é o próximo passo da pesquisa.

Os cientistas afirmam que a tecnologia de leitura a laser parece ser a mais promissora para permitir a interação efetiva com os nanopontos de forma a ler seus dados com precisão.

Bibliografia:
Self-assembly of Epitaxial Magnetic Nanostructures
Jagdish Narayan
Proceedings of the 2010 Materials Research Society Spring Meeting
April 2010
Vol.: Session LL5

Fonte: Site Inovação Tecnológica

Publicado em: 12/06/2010

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: