E por que as bibliotecas não se tornaram o que agora é o Google?

E muitos vão dizer graças a Deus . E se o Google , por meio de seu navegador ,  está mostrando a informação segundo seus interesses publicitários ou os gostos de nossos contatos e interesses de nossos contatos e que não necessariamente é o que precisamos ou estamos buscando , se o Google está controlando toda a nossa informação e sabe o que faz com ela, se trabalhar com o Google não  é tão agradável porque a empresa requer 100% de disponibilidade laboral e pessoal, se o Google tem a intenção de digitalizar todos  os livros do mundo ignorando os direitos editoriais e autorais (caso que ganhou depois), se o Google pode lhe devolver 100 mil respostas, mas um bibliotecário lhe devolver a correta, se no princípio Google tinha em suas linhas bibliotecários e documentalistas e quando já não fizeram falta deu-lhes um pontapé… mas temos que considerar uma coisa… e que o Google não é tão ruim quanto se pinta, é mais, mais de uma biblioteca (para não dizer todas) gostaria de  parecer como ele… pelo menos no que diz respeito à sua cultura corporativa ou declaração de intenções com o mundo e da sociedade e não deve estar longe de ser o que deveria ser a cultura organizacional dentro das próprias bibliotecas.

O texto acima é um excerto de uma interessante reflexão extraída do site de Julián Marquina sob o título original ¿Y por qué las bibliotecas no se han convertido en lo que ahora es Google?.

0 comentário em “E por que as bibliotecas não se tornaram o que agora é o Google?”

  1. Boa noite, gostaria de uma informação.
    Sou morador do Bairro de Fátima, em Canoas, RS,
    e queria saber onde e qual país foi pioneiro da
    feira do livro ? onde começou essa interação social ?

    Responder

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: