Bibliotecas públicas de 18 municípios serão modernizadas com apoio do governo federal

Vencedoras do Edital de Bibliotecas Digitais 2018, instituições de sete unidades federativas de todas as regiões do País receberão R$ 100 mil
publicado: 09/01/2019 17h03, última modificação: 09/01/2019 19h24

As comunidades de 18 municípios de sete unidades federativas das cinco regiões do País passarão a ter acesso a bibliotecas públicas com mobiliário e equipamentos modernos, além de licenças de livros digitais. Em dezembro, 18 convênios com o Ministério da Cultura, agora Secretaria Especial da Cultura do Ministério da Cidadania, foram assinados com 14 prefeituras e quatro secretarias de Cultura. O objetivo é a implantação de bibliotecas digitais dentro das bibliotecas públicas cujos projetos foram selecionados no Edital de Bibliotecas Digitais 2018. A parceria estipula o repasse de R$ 100 mil da Secretaria Especial da Cultura. A prefeitura entrará com a contrapartida de R$ 25 mil.

Só no Rio Grande do Sul, quatro municípios foram contemplados – Gravataí, Gramado, Bento Gonçalves e Campo Bom. No Ceará, outros quatro serão beneficiados: Cedro, São Benedito, Iguatu e Pentecoste. No estado de São Paulo, foram contemplados Itapetininga, São Caetano do Sul, Itanhaém e São Carlos. Em Minas Gerais, Belo Horizonte, Juiz de Fora e Bom Despacho receberão o recurso. Também serão beneficiados Cuiabá (MT), Belém (PA) e Brasília (DF).

O objetivo do edital é estimular a leitura e promover a inclusão digital, ao criar um ambiente adequado para potencializar ações de utilização de tecnologias de informação e comunicação (TICs).

Entre os vencedores, há uma diversidade de perfis: cidades situadas em regiões centrais e outras no interior; há algumas com população de maior e outras de menor poder aquisitivo e com bibliotecas que nunca receberam apoio em editais e outras que estão continuamente buscando recursos em editais para se manterem.

Inclusão digital

Em São Carlos, no interior paulista, é grande a expectativa para concretizar o projeto, como conta o bibliotecário e responsável pelo Sistema Municipal de Bibliotecas Públicas da cidade, Marcos Teruo Ouchi. “Já queremos iniciar em janeiro as licitações. Nós trabalhamos com duas propostas. Num primeiro momento, haverá um ‘tour’ com exemplares novos (de livros digitais) entre as unidades, junto com um momento de instrução do uso dos leitores digitais, e uma mostra do panorama do livro físico ao digital para inserir o público nessas tecnologias”, explicou.

Segundo ele, em uma segunda fase, as 100 unidades de leitores digitais, que serão compradas, serão divididas entre as bibliotecas da cidade. “A ideia é que cada uma delas também receba parte do mobiliário. Nesses novos ambientes incorporaremos outros projetos de leitura. Queremos que o público possa contar com tudo isso até o final de 2019”, estimou.

De acordo com Ouchi, as 12 unidades mantidas pela Prefeitura – entre elas três bibliotecas públicas municipais, oito escolas do futuro e uma biblioteca voltada a deficientes visuais – serão beneficiadas com os recursos do edital.
Com uma população de 249.415 habitantes, São Carlos é a 13ª maior cidade do interior em número de habitantes e se orgulha pela importância que dá para a educação. Prova disso é um título revelado em 2006 pela Universidade Federal de São Carlos (UFScar), “o de ter o maior número de pessoas com doutorado por habitante da América do Sul”. Na época, eram 1,7 mil doutores, o equivalente a um doutor para cada 135 habitantes, enquanto no restante do Brasil, a relação era um para cada 5.423 habitantes.

A Biblioteca Municipal Cândido Acrísio da Costa, de Cedro (CE), receberá pela primeira vez uma ajuda federal por meio de um edital. O recurso extra será de grande importância para modernizar a unidade, como explica a secretária municipal de Cultura de Cedro (CE), Maria Aparecida de Souza Evangelista, responsável pelo espaço.“Sabemos que vai ser muito importante para os alunos do município terem uma biblioteca moderna”, afirmou a secretária.

Localizada a cerca de 400 km da capital Fortaleza, Cedro conta com população de 24.257 habitantes, segundo último Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), sendo que 27% da população está em extrema pobreza. A biblioteca municipal deverá ter a parceria com o Instituto Federal do Ceará, no fornecimento de alunos para ministrar cursos e oficinas na inclusão digital de idosos. Além do novo espaço com acervo digital, há um projeto de ônibus-biblioteca que circulará uma vez por semana por seis meses em itinerário a ser previamente divulgado pela cidade.

“A nossa alegria foi muito grande do município ser contemplado em um edital aberto para participação do Brasil todo. Só quatro venceram no Ceará e o projeto de Cedro ficou em 1º lugar”, destacou Maria Aparecida.
Já Gravataí, situada na Região Metropolitana de Porto Alegre (RS), se destaca por ser uma cidade em expansão e desenvolvimento. Está entre as dez cidades gaúchas com a indústria criativa de transformação mais diversificada, ocupando a 5ª posição com 42 categorias de atividades da indústria criativa, segundo estudo realizado em 2013 pela Fundação de Economia e Estatística do Rio Grande do Sul.

A Biblioteca Pública Municipal Monteiro Lobato, mantida pela Prefeitura Municipal da Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Lazer de Gravataí, tem se inscrito nos últimos anos em editais para garantir e ampliar a manutenção de ações que a instituição oferece.
De acordo com Claudia Netto da Silva, uma das bibliotecárias responsáveis pela unidade, a novidade será em breve largamente divulgada na cidade. “A nossa expectativa é de poder oferecer um serviço novo para os nossos usuários, tendo em vista o uso da tecnologia que ainda não tínhamos acesso. Tenho certeza que deve ter uma boa aceitação e uso nos nossos projetos sociais. Estamos muito felizes.”, afirmou.

Saiba mais sobre o edital.

Assessoria de Comunicação
Secretaria Especial da Cultura do Ministério da Cidadania

Disponível em: <http://cultura.gov.br/bibliotecas-publicas-de-18-municipios-serao-modernizadas-com-apoio-do-governo-federal/>. Acesso em: 10 jan. 2019.

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias

A ABNT NBR 6023:2018 dispõe sobre quais formas de organização das referências?

A seção 9, Ordenação das referências, da ABNT NBR 6023:2018, esclarece que

Os sistemas mais utilizados são: alfabético e numérico (ordem de citação no texto).

As referências dos documentos citados em um trabalho devem ser orientadas de acordo com o sistema para citação no texto, conforme a ABNT NBR 10520.

 

Photo by Helloquence on Unsplash

 

No sistema alfabético, temos

As referências devem ser reunidas no final do trabalho, do artigo ou do capítulo, em ordem alfabética de seus elementos. Se houver numerais, considerar a ordem crescente.

Exemplo:

DREIFUSS, René. A era das perplexidades: mundialização, globalização e planetarização. Petrópolis: Vozes, 1996.

 

Já no sistema numérico, a norma expõe que

As referências devem ser numeradas de acordo com a ordem em que aparecem no texto pela primeira vez e colocadas nesta mesma ordem.

Exemplo:

No texto:

Todos os índices coletados para a região escolhida foram analisados minuciosamente².

Na lista de referências:

2 BOLETIM ESTATÍSTICO [DA] REDE FERROVIÁRIA FEDERAL. Rio de Janeiro, 1965. p. 20.

 

Portanto, qualquer outra forma de organização das referências não prevista pela norma, (por exemplo, ordem alfabética de autores no tema X no trabalho, seguido da ordem alfabética de autores no tema Y), não corresponde ao que recomenda a ABNT NBR 6023:2018.

Nesses casos, deve-se procurar saber se a instituição possui alguma diretriz específica para citação e referências ou se segue outra norma, a exemplo de ISO, APA e Vancouver.

 

Tem mais alguma dúvida sobre a ABNT NBR 6023:2018? Fique a vontade para comentar e responderemos sua dúvida em um próximo artigo!

1 comentário

Arquivado em Notícias

Como fazer referência de games com a ABNT NBR 6023:2018?

No artigo de hoje, vamos explicar como fazer a referência de games (jogos eletrônicos) com a ABNT NBR 6023:2018.

Ficou interessado? Então continue a leitura e confira!

Continuar lendo

3 Comentários

Arquivado em Notícias

Guia do bibliotecário freelancer [2019]

Você gostaria de começar 2019 com uma renda extra?

Você gostaria de aprender como isso é possível por meio da Internet?

A habilidade mais importante você já tem: o conhecimento. Todo profissional possui algum conhecimento específico ou habilidade que pode oferecer para seu público.

 

Continue a leitura para aprender neste artigo como utilizar sites de freelancers para vender seus serviços online!

Continuar lendo

2 Comentários

Arquivado em Emprego, Notícias

Ainda existe o traço sublinear (underline) na norma ABNT NBR 6023:2018?

Na nova norma ABNT NBR 6023;2018 (Referências), não há mais a recomendação de utilizar seis traços sublineares (underline) para não repetir o mesmo autor.

Como era?

Na primeira edição da norma, a regra 9.1.1 expunha que

9.1.1 Eventualmente, o(s) nome(s) do(s) autor(es) de várias obras referenciadas sucessivamente, na mesma página,
pode(m) ser substituído(s), nas referências seguintes à primeira, por um traço sublinear (equivalente a seis espaços) e
ponto.

Era muito comum o uso desse recurso, embora não fosse obrigatório.

 

Como ficou?

Atualmente, esse recurso não existe mais no tópico 9 Ordenação das referências. Portanto, quando houver mais de uma obra do mesmo autor, tanto o prenome como o sobrenome devem ser repetidos.

O tópico 9 apenas descreve e exemplifica o uso dos sistemas alfabético e numérico (ordem de citação no texto), sem apresentar a opção do traço sublinear.

 

 

BÔNUS

Há exemplos na nova edição da ABNT NBR 6023:2018 em que algumas referências constam com o termo Anais grafado das seguintes formas:

Anais […]

[Anais]

Uma situação em que isso ocorre é na regra 7.8.5 Parte de evento em meio eletrônico.

 

No exemplo 1, temos:

– Elementos essenciais

GUNCHO, M. R. A educação à distância e a biblioteca universitária. In: SEMINÁRIO NACIONAL DE BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS, 10., 1998, Fortaleza. Anais […] . Fortaleza: Tec Treina, 1998. 1 CD-ROM.

 

No exemplo 3, temos:

– Elementos essenciais

BADKE, T.; ZACARIAS, R. Certificação e assinatura digital. In: INTERLOGOS, 2006, Vitória. [Anais]. Vitória: AARQUES, 2006. 1 CD-ROM. Diretório: \Palestrates\Palestras de 24 de Agosto.

 

Afinal, qual forma está correta?

Ambas!

A diferença entre elas é explicada no seguinte parágrafo do tópico 4 Elementos da referência:

Os elementos essenciais e complementares são retirados do próprio documento e devem refletir os dados do documento consultados. Na inexistência desses dados, utilizam-se outras fontes de informação, indicando-os entre colchetes.

Assim, conclui-se que a novidade é somente a grafia Anais […], pois anteriormente escrevia-se Anais…

 

Se você tiver alguma dúvida ou gostaria de ver algum modelo de referência para algum documento específico, deixe um comentário!

3 Comentários

Arquivado em Notícias

Pontuação e autoria na ABNT NBR 6023:2018

A Seção 6 da ABNT NBR 6023:2018 trata das regras gerais de apresentação de referências, que totalizam 10.

A regra 6.4 expõe que “A pontuação deve ser uniforme para todas as referências.”

 

Ponto de exclamação

Fonte: https://svgsilh.com/pt/image/150801.html

 

Sobre isso, a pontuação a que se refere à norma é sobre os elementos gráficos ponto, ponto e vírgula, vírgula, dois pontos, hífen, colchetes, parênteses, reticências, dentre outros que podem aparecer em exemplos e situações distintas abordadas na norma.

Exemplos:

Disponível em: e Acesso em:

p. 4553

[2017]

Anais […]

[S. l.]

Com isso, a norma quer dizer que todos os elementos gráficos de pontuação utilizados devem seguir o mesmo padrão em todas as referências em que forem utilizados.

***

Na Seção 8, que aborda a transcrição dos elementos, há uma novidade na regra 8.1.1.2, que trata da indicação de responsabilidade (autoria) de pessoa física.

 

Autoria

Fonte: https://www.pexels.com/photo/apple-area-author-blue-461444/

 

Agora, a norma expõe que “Quando houver quatro ou mais autores, convém indicar todos. Permite-se que se indique apenas o primeiro, seguido da expressão et al.” (p. 35)

Duas observações importantes são necessárias: as palavras convémpermite-se.

Convém indica que não há obrigatoriedade de indicar todos os autores de um documento. Se um documento citar todos os autores, quando houver quatro ou mais, o mesmo deve ser feito para outros documentos similares.

Permite-se indica a possibilidade de citar apenas o primeiro autor, quando houver quatro ou mais autores, e indicam-se os demais com a expressão et al. Caso apenas o primeiro seja citado, isso deve ser seguido para os documentos semelhantes.

Para exemplificar, apresenta-se abaixo a citação dos exemplos de referências contidos na norma.

NA CITAÇÃO

Urani et al. (1994)

(URANI et al., 1994)

NAS REFERÊNCIAS

URANI, A. et al. Constituição de uma matriz de contabilidade social para o Brasil. Brasília, DF: IPEA, 1994.

 

NA CITAÇÃO

Taylor, Levine, Marcellin-Little e Millis (2008)

(TAYLOR; LEVINE; MARCELLIN-LITTLE; MILLIS, 2008)

NAS REFERÊNCIAS

TAYLOR, Robert.; LEVINE, Denis; MARCELLIN-LITTLE, Denis; MILLIS, Darryl. Reabilitação e fisioterapia prática de pequenos animais. São Paulo: Roca, 2008.

 

Espero que o post tenha respondido mais uma dúvida sobre a nova ABNT NBR 6023:2018.

 

Se você também tem alguma dúvida ou gostaria deixar sua opinião, comente logo abaixo!

1 comentário

Arquivado em Notícias

Como fazer referência de blog (ABNT NBR 6023:2018)?

BlogFonte: https://pixabay.com/pt/blog-fala-bolhas-49006/

Uma das novidades da ABNT NBR 6023:2018 é a inclusão do tópico 7.20 Documento de acesso exclusivo em meio eletrônico.

Esse item não existia na versão anterior da norma. Nesse caso, blog era referenciado como site.

Agora, blog recebe um tratamento específico dentro desse tópico, que também inclui bases de dados, listas de discussão, programas de computador, redes sociais, mensagens eletrônicas, entre outros.

Para os itens desse tópico, consideram-se como elementos essenciais autor, título da informação ou serviço ou produto, versão ou edição (se houver), local, data e descrição física do meio eletrônico. A norma também permite incluir elementos complementares para melhor identificar o documento.

Essas informações são encontradas no tópico 7.20, cujo Exemplo 8 desse é a referência de um blog, conforme exemplo abaixo extraído da própria norma.

CID, Rodrigo. Deus: argumentos da impossibilidade e da incompatibilidade: In: CARVALHO, Mário Augusto Queiroz et al. Blog investigação filosófica. Rio de Janeiro, 23 abr. 2011. Disponível em: http://investigacao-filosofica.blogspot.com/search/label/Postagens. Acesso em: 23 ago. 2011.

Esse foi o post de hoje sobre dúvidas dos leitores sobre referências na nova ABNT NBR 6023:2018.

Tem alguma dúvida? Este post te ajudou? Comente!

11 Comentários

Arquivado em Notícias