Arquivo da tag: leitura

Técnica ajuda a ler até trinta livros por ano

Os livros são ferramentas essenciais para o nosso desenvolvimento intelectual, pois nos ajudam a acumular conhecimento, melhoram nosso vocabulário, deixam o texto mais coeso e bem escrito e ainda trabalham a memória. Apesar disso, a maioria das pessoas não consegue manter um bom ritmo de leitura, seja por falta de tempo ou por não ter desenvolvido o hábito.

No entanto, com algumas práticas simples, é possível mudar essa realidade e aumentar o volume de livros lidos anualmente, para até 30 ou mais. Aprenda agora como aplicar essas técnicas em sua rotina:

Desligue o computador e vá ler um livro

No nosso dia a dia, estamos muito mais acostumados a ler o que nos é proposto, do que buscar novos textos e artigos. Consultamos diariamente as redes sociais e os portais de notícias, e sempre clicamos nos conteúdos mais acessíveis, que estão na primeira página ou ganharam grande repercussão na mídia durante o dia. O resultado é uma leitura rasa e viciada em textos online. Não que o conteúdo publicado na internet seja pouco interessante e enriquecedor, mas os livros têm escrita elaborada e informações mais específicas, que colaboram intensamente para o aprendizado. Além disso, quando entramos em uma livraria, fazemos o exercício de buscar por temas interessantes e diferentes, ao invés de somente ler o que aparece na frente dos nossos olhos.

Estabeleça metas diárias

Coloque metas diárias de leitura e tente superá-las com o passar do tempo. O ideal é que você consiga ler, ao menos, 20 páginas por dia, o que pode ser feito em menos de uma hora! O importante é manter esse ritmo e, caso não consiga cumprir a meta diária, compense as páginas não lidas no dia seguinte. Dessa forma, em um ano você terá lido o equivalente a 36 livros com 200 páginas cada.

Acorde e leia

A maioria das pessoas gasta as primeiras horas do dia em frente ao espelho, se arrumando e correndo pra chegar à faculdade ou ao trabalho. E se ao invés disso você acordar um pouco mais cedo para se dedicar à leitura? A manhã é o período do dia mais produtivo para a ler, pois estamos com o cérebro descansado e livre de preocupações. Por esse motivo, antes de começar sua rotina normal de tarefas, reserve um momento para o crescimento pessoal.

Disponível em: <http://www.blogdogaleno.com.br/2015/09/21/tecnica-ajuda-a-ler-ate-trinta-livros-por-ano>. Acesso em: 25 set. 2015.

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias

Mulheres de topless formam grupo de leitura em parque nos EUA

Paraiba.com.br – 06/05/2014

Com a proximidade do verão no hemisfério norte, um grupo de mulheres de um clube de leitura peculiar voltou  a se reunir em Nova York. Sem cobrir os seios, elas foram ao Central Park apreciar obras litetárias ao ar livre.

A última reunião do chamado The Outdoor Co-Ed Topless Pulp Fiction Appreciation Society aconteceu no sábado (3). Neste dia,foram lidas  algumas publicações como “Moby Dick”, de Herman Melville.

Fundado já a alguns anos, o clube do livro  tem como objetivo tornar a leitura sexy, além de lembrar que fazer topless na cidade é permitido por lei “tanto para homens quanto para mulheres”.

Um blog na internet mostra fotos das reuniões. Nelas, mulheres aparecem sem a parte de cima da roupa e despreocupadas com a opinião alheia.

Disponível em: <www.blogdogaleno.com.br/2014/05/06/mulheres-de-topless-formam-grupo-de-leitura-em-parque-nos-eua>. Acesso em: 9 maio 2014.

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias

Supermercado oferece biblioteca

Diário de Cuiabá – 07/03/14

Funcionários da Rede de Supermercados Comper ganharam há poucos dias uma aliada cultural que já está em pleno funcionamento. Trata-se de uma biblioteca montada na loja da avenida Fernando Correa, que conta com cerca de 500 livros dos mais variados assuntos.

A direção da rede de supermercados adotou a iniciativa considerando que, além de ser muito prazeroso, o hábito de ler é de extrema importância para que as pessoas desenvolvam conhecimento. Através da leitura é possível aperfeiçoar pensamentos, reflexões e poder de argumentação.

Seguindo essa linha de raciocínio e com a proposta de contribuir com o crescimento intelectual de seus colaboradores, a administração da empresa supermercadista pretende aumentar seu acervo através de doações que espera receber.

“Quem quiser pode doar livros que não utilizam mais, pois eles serão muito bem aproveitados em nossa biblioteca. Também aceitamos doações de revistas, pois são ótimas fontes de informação. Quem decidir doar pode entregar os volumes no SAC da loja da Fernando Correa”, explica Carlos Paes, gerente regional da rede Comper.

O gerente salienta, ainda, que a instalação da biblioteca surgiu da necessidade dos funcionários terem um lugar onde possam estudar, pois muitos fazem faculdade depois do horário de expediente.

“Com uma biblioteca dentro da loja, nossos colaboradores podem aproveitar o horário de intervalo para estudar ou até mesmo para se distrair, lendo livros e revistas que estarão à disposição deles no local”, disse Paes.

Disponível em: <http://www.blogdogaleno.com.br/2014/03/11/supermercado-oferece-biblioteca>. Acesso em: 14 mar. 2014.

Deixe um comentário

Arquivado em Notícias

Crianças leem para cachorros em biblioteca da Estônia

G1 Educação – 28/02/14

Projeto Leitura Estonia

Em uma biblioteca da Estônia, as crianças leem em voz alta para os cachorros, uma ideia que incentiva a leitura e fortalece sua confiança em si mesmas.

‘Para as crianças que têm problemas com a leitura ou que não têm confiança em si mesmas, não há terapia melhor que praticar a leitura em voz alta para um cachorro’, explica à AFP Ewa Roots, responsável por este projeto educacional.

Tentel, o galgo afegão, Elli, o golden retriever, e Leero, o terra-nova, levantam as orelhas e olham fixamente para as crianças que leem para eles nesta biblioteca da cidade de Tartu (leste) durante uma destas sessões mensais.
‘Os cachorros são ouvintes tranquilos e, diferentemente de outras crianças ou dos adultos, nunca farão críticas quando uma criança cometer erros na leitura’, declarou Ewa Roots.

‘As sessões de leitura com os cachorros ajudam as crianças a ter mais confiança em si mesmas e a se expressar mais livremente’, acrescentou.

Este projeto educacional inovador, lançado em fevereiro, é gratuito e está aberto a todas as crianças que quiserem participar.

Muitas têm entre cinco e seis anos, mas também há crianças de dez.
Os organizadores deste projeto as encorajam a participar de oito a dez sessões de leitura de meia hora com seus novos amigos de quatro patas.

Disponível em: <http://www.blogdogaleno.com.br/2014/03/05/criancas-leem-para-cachorros-em-biblioteca-da-estonia>. Acesso em: 8 mar. 2014.

3 Comentários

Arquivado em Notícias

Por que elas preferem os homens que leem?

Leitura torna você muito mais interessante aos olhos da mulheres

Publicado originalmente no Viva Bem

Deixe seu cérebro malhado com bons livros / ShutterstockDeixe seu cérebro malhado com bons livros / Shutterstock

Você se encantou com aquela gata, ela olhou para você e deu todos os sinais de “pode avançar o sinal”.

Confiante nas horas gastas na academia para ficar em forma, você se aproximou dela, mas depois de uma conversa morna acabou desistindo, já que a deusa se desinteressou totalmente da sua pessoa e só faltou bocejar.

O problema, meu caro, pode ter sido uma simples e comum falta de conteúdo. E agora, como malhar o cérebro e ficar mais interessante?

Segundo o escritor, Jeremy Beal, colunista do site “Ask Men”, a melhor maneira é encarar uma boa e velha leitura. “Ler é quase um ato de revolta em nossa cultural passiva da tela digital”, explica.

O escritor listou alguns motivos para transformar radicalmente seu estilo através dos livros e entender por que elas preferem os homens que leem. Confira:

Ler deixa você mais esperto

A leitura força você a se sentar e manter o foco, além de incrementar o seu vocabulário e suas habilidades analíticas. Isso significa que aquele cara no metrô com o nariz enfiado em um romance pensa mais rápido do que o outro passageiro com fones de ouvido, que está batucando na janela. Adivinhe quem terá mais facilidade em convencer a gata na hora do xaveco?

Ler faz com que você “entenda a piada”

Quase tudo sobre o que as pessoas falam está em um livro, ou a ideia foi tirada de um voluma. Cada episódio da sua série preferida ou da novela, notícia nos jornais, ou até um jogo de futebol pode ser contextualizado nos personagens, tramas e motivações que têm sido escritos nos últimos três mil anos. Portanto, ler faz com que você entenda várias referências que são parte da cultura mundial, onde sempre vale o ditado “nada se cria, tudo se transforma”.

É divertido

Quem já não ouviu no cinema a frase “o livro é bem melhor que o filme”? Se você nunca mais pegou um romance desde que saiu da escola, provavelmente vai achar que o cara é um chato. Acontece que, quando alguém lê, as lacunas deixadas pelo escritor obrigam seu cérebro a imaginar, em uma experiência que não existe na TV ou na telona.

Por isso, quase sempre aqueles que leram a trama em que um longa é baseado acham que o “livro é  melhor”, já que a experiência com as palavras impressas é bem mais pessoal e impossível de ser reproduzida.

É uma viagem

Quem viaja muito tem sempre uma história interessante para contar e acaba exercendo um certo fascínio aventureiro. Por isso, talvez este seja o ponto mais importante de pegar um livro: ler é o mais perto que você chegará de alguma experiência sem sair da poltrona.

Alguns argumentariam dizendo que ler não é o mesmo que passar por uma aventura de verdade. Tudo bem, o ponto é válido, mas existem várias responsabilidades na vida que talvez impeçam você de se jogar em algo como velejar ao redor do mundo, lutar contra uma ditadura ao mesmo tempo que vive uma paixão ou procurar uma civilização perdida na selva.

O fato é, ressalta o colunista Jeremy Beal, que ao vivenciar as vidas de outras pessoas e visitar todos os tipos de lugares pela leitura, essa memória emocional com certeza o tornará um pessoa melhor – e de quebra bem mais atraente.

Disponível em: <http://www.livrosepessoas.com/2012/07/18/por-que-elas-preferem-os-homens-que-leem/>. Acesso em: 10 dez. 2013.

4 Comentários

Arquivado em Notícias

Um bar de leitura

Bar do Beti

Quem disse que bar é apenas um lugar para beber? Em Pato Branco, no Bar do Beti, essa realidade é diferente. Localizado no centro, próximo ao bairro La Salle, o estabelecimento conta agora com um espaço que comercializa livros usados, popularmente conhecido como sebo.

A iniciativa partiu do proprietário do bar, Carlos Roberto Beti. Segundo ele, a ideia surgiu devido ao comportamento de alguns dos seus clientes. Beti disse que observava frequentemente às pessoas, que iam ao bar e ficavam conectadas à internet o tempo todo.

“Oferecemos internet wi-fi aos nossos clientes. Entretanto, é comum que um envie e-mail para o outro, sendo que ambos estão no mesmo local. Então pensamos em fazer algo, de modo que as pessoas se desligassem um pouco da internet e surgiu a ideia de montarmos esse sebo”, relatou.

Conforme Beti, o sebo conta inicialmente com poucos livros. “Temos em torno de 40 unidades, desde escritores de Pato Branco até escritores nacionais e internacionais. Esperamos que esse número cresça bem mais, por isso, convido às pessoas que venham, doem livros ou venham trocá-los, trazendo bons livros e levando outros para casa”, convidou.

Histórico

O Bar do Beti está em funcionamento há 50 anos, na mesma esquina em Pato Branco. “Tudo começou quando minha família veio morar para cá. Eu tinha um ano de idade quando viemos de Santa Catarina. Aí meu pai montou o Armazém do Beti, o qual foi se tornando um bar. Há uns 30 anos, eu passei a trabalhar no bar, sendo que aos poucos fomos mudando sua identidade, tornando-o um ponto de encontro, onde frequentam artistas, músicos, enfim, intelectuais”, relatou.

Famosos

Segundo Beti, o local é conhecido nacionalmente, recebendo visitas inclusive de pessoas famosas. “Recebemos visitas como da atriz Alessandra Maestrini, que interpretava a Bozena no seriado ‘Toma lá, dá cá’; Marcelo Nova; do Champignon, que faleceu recentemente; Blindagem; enfim, vários artistas passaram e passam por aqui”, descreveu o proprietário, que coleciona pôsteres das visitas ao estabelecimento, na própria parede do bar.

“Temos esses pôsteres para que fique na memória do bar. Também registramos as visitas em um blog, que atualizo diariamente para que os nossos clientes possam acessá-lo. Ele é visitado em torno de 700 vezes por dia”, disse.

Música

No Bar do Beti também os clientes podem contar com música ao vivo. Segundo o proprietário, nos domingos à tarde os músicos da cidade vão até o local para fazerem acústicos com violões e baterias leves. “Para se apresentar, os músicos só precisam vir aqui e agendar conosco”, concluiu.

Disponível em: <http://www.blogdogaleno.com.br/2013/12/04/um-bar-de-leitura>. Acesso em: 6 dez. 2013.

3 Comentários

Arquivado em Notícias

Sete atitudes que formam leitores

Incentivar a leitura é um dever do governo e das escolas. Mas nós, leitores, podemos ajudar

DANILO VENTICINQUE

A leitura é, por natureza, um ato solitário. Podemos estar no meio de uma multidão: basta abrir um livro e, no meio do primeiro parágrafo, a realidade à nossa volta dá lugar ao universo do autor. É um grande prazer, mas também um pequeno risco. Como contagiar outras pessoas com o hábito da leitura, num país em que atividades coletivas são uma tradição, se o próprio ato de ler nos impulsiona para o isolamento?

Mesmo na solidão da leitura, cada leitor é parte de um só grupo. Seus interesses são tão múltiplos quanto a variedade de livros a seu dispor, mas todos têm em comum o prazer da leitura. Nessa multidão desunida e heterogênea, há pouca ação e muito pessimismo. Muitos dos que espalham a frase feita que diz que “o brasileiro não lê” são leitores. Em seu isolamento, não percebem que isso começou a mudar – e que eles estão deixando de cumprir um papel importante. Popularizar a leitura é uma obrigação do governo e das escolas, mas também deveria ser um esforço pessoal de cada leitor.

Um país com mais leitores é um país mais educado, com livros mais acessíveis e uma produção literária mais rica. Entre um livro e outro, com atitudes simples, qualquer leitor pode dar sua pequena contribuição para que isso se torne realidade.

1) Seja um (bom) leitor

Num mundo repleto de distrações, não faltam incentivos e desculpas para fazer qualquer outra coisa em vez de ler um livro. Sucumbir a algumas delas é inevitável. Podemos perder algumas batalhas, mas não a guerra. De distração em distração, já vi aficionados pela leitura entrarem, sem aviso, no grupo dos 50% de brasileiros que não leram um livro nos últimos três meses. Algumas pessoas estão nesse grupo porque não sabem ler, ou porque não têm acesso a livros. Porém, há os que engrossam as estatísticas por pura preguiça. Não basta ir à livraria, sucumbir às tentações do consumo e deixar os livros acumulando poeira na estante. É preciso dar um bom exemplo. O primeiro passo para formar mais leitores é formar-se leitor.

2) Converse sobre livros

Por que assistimos a tantos filmes, novelas e séries de televisão? Se dependêssemos apenas de nossa vontade e interesse, seriam poucos os espectadores fiéis. Mas recebemos recomendações de amigos, ouvimos comentários de desconhecidos, lemos sobre o assunto nas redes sociais e isso nos anima a voltar ao cinema, a sentar diante da televisão e a assistir a mais um episódio. Os fãs de filmes, novelas e séries não economizam oportunidades para demonstrar sua paixão. Dezenas de amigos me recomendaram Breaking bad antes que eu me tornasse viciado na série (que, aliás, é ótima). Sei que muitos dos meus amigos são leitores, mas poucos me recomendam os livros que acabaram de ler. Por ver a leitura como um hábito solitário, sentem-se mais à vontade para falar sobre outros assuntos – e deixam de compartilhar suas descobertas. Conversar sobre livros não é algo só para intelectuais. Não há nada de errado em ser fã de um autor e se comportar como tal. Se você acha que todos seus amigos deveriam ler o livro que você acabou de ler, diga isso. Talvez todos leiam.

3) Busque aliados

A internet é um inferno de distrações quando queremos nos concentrar e ler um livro, mas um paraíso para encontrar outros leitores. Há redes sociais dedicadas exclusivamente a isso, como a brasileira Skoob e a americana Goodreads. Também não faltam blogs e sites dedicados ao tema. No Facebook, há dezenas de grupos dedicados a amantes dos livros. Entrar num deles é uma forma de reforçar o hábito de ler, trocar recomendações e manter-se atualizado. Quanto maiores os grupos, maior a chance de atrair e manter novos leitores. Longe de ser uma inimiga da leitura, a internet pode ser uma importante aliada.

4) Presenteie

Lembro-me muito pouco das roupas, brinquedos e outras bobagens que eu ganhava de presente na minha infância. Mas não me esqueço do dia em que meu padrinho me levou a uma livraria e me presenteou com um exemplar de 20 mil léguas submarinas – o primeiro livro que eu li por vontade própria, e o primeiro a me tirar da frente da televisão e dos games. Dar livros de presente é uma bela maneira de espalhar e reforçar o hábito da leitura, não importa a idade de quem é presenteado. Preste atenção nos desejos e curiosidades das pessoas ao seu redor, e pense em livros que podem agradá-las. Quem conhece bem seus amigos e parentes saberá escolher um título adequado para animar mesmo quem não está acostumado a ler. O livro certo, na hora certa, pode ser um presente inesquecível.

5) Tenha calma

Antes de recomendar um livro, emprestá-lo ou dá-lo de presente, pense se ele é a escolha mais adequada. Para um leitor em formação, poucas coisas são mais frustrantes do que ler o livro certo na hora errada. Isso vale principalmente para crianças e adolescentes. Quantos estudantes não abandonaram o hábito da leitura após serem golpeados na cabeça, prematuramente, com livros difíceis demais? Alguns clássicos da literatura são acessíveis a qualquer um; outros, mais complexos exigem reflexão e paciência do leitor. Comece pelos mais fáceis. Há tempo suficiente para galgar, degrau a degrau, o caminho que leva a obras literárias complexas. Antes de se tornar um hábito, a leitura precisa ser um prazer.

6) Leia antes de votar

Num país em que 20% dos habitantes entre 15 e 49 anos são analfabetos funcionais, e 75% jamais pisou numa biblioteca, o esforço para popularizar a leitura passa, necessariamente, por políticas públicas. Há quanto tempo o incentivo à leitura não é abordado num debate entre candidatos a um cargo executivo? No Legislativo, há frentes parlamentares dedicadas ao tema, mas sua atuação é discreta. Entre os municípios, a maioria ainda trata a política cultural como uma política de espetáculos. Gastar milhões para reunir multidões em shows financiados pela prefeitura pode render manchetes de jornais, mas tem pouco impacto na formação cultural de cada cidadão. Organizar eventos literários para incentivar a leitura não é uma solução definitiva, mas já é um passo na direção certa. Investir na criação e manutenção de bibliotecas com uma programação cultural constante é ainda menos espetacular, mas pode ser transformador. Antes de escolher um candidato, descubra o que ele pensa a respeito disso.

7) Espalhe boas ideias

Transformar bicicletas em bibliotecas itinerantes. Arrecadar doações de livros no Natal. Distribuir livros gratuitamente em estações do metrô, ou colocá-los à venda e deixar que o comprador escolha o quanto quer pagar. Todas essas propostas são criações recentes de leitores apaixonados. Elas têm potencial para transformar a maneira como os brasileiros se relacionam com os livros, mas precisam se tornar mais conhecidas. Cabe a cada leitor a tarefa de ajudar a divulgar essas iniciativas, contribuir para seu sucesso e, quem sabe, pensar em outras boas ideias para incentivar a leitura. Abrir um livro no meio de uma multidão e se perder em suas páginas é um exercício solitário e prazeroso. Mas seria ainda melhor se fizéssemos isso no meio de uma multidão de leitores.

Disponível em: <http://revistaepoca.globo.com//cultura/danilo-venticinque/noticia/2013/06/sete-atitudes-que-formam-leitores.html>. Acesso em: 16 jul. 2013.

1 comentário

Arquivado em Notícias