Arquivo da tag: tesauro

5 dicas para passar em concursos de Biblioteconomia

Estudar para concursos de Biblioteconomia (assim como para concursos de qualquer área) é uma tarefa árdua.

São muitas informações disponíveis, muito tempo que deve ser dispensado e muitos lazeres que devem ser sacrificados.

O resultado final, claro, é valioso!

Que tal facilitar sua vida de concurseiro com as dicas abaixo? Aproveite!

***

1. Programe seu dia

Você sabe qual é seu melhor horário para estudar? Aquele em que você está mais disposto? Pode ser de manhã, logo ao acordar. Pode ser durante a tarde. Ou mesmo a noite e até de madrugada (algumas pessoas são “noturnas”, e está tudo bem para elas estudar no silêncio da  noite). Programe seu dia para estudar no seu melhor!

 

2. Crie seu material de estudo

Organizar o conteúdo da melhor forma para você é essencial para dominar o assunto e ganhar confiança para a prova! Esquemas, desenhos, post-its e até mapas mentais são recursos utilizados pelos concurseiros para ajudar a organizar e memorizar as informações.

 

3. Não espere o edital ser publicado

O preparo para concursos públicos deve ser feito com antecedência. Se o edital ainda não foi publicado, procure o edital do concurso anterior e veja o que foi cobrado na última prova. Evite esse erro e procure também a prova para resolvê-la e testar seus conhecimentos!

 

4. Travou na legislação? Assista vídeos do YouTube

Videoaulas estão muito em alta, não é mesmo? Quando o assunto é legislação (e é um tema que costuma ser cobrado em muitos concursos de Biblioteconomia), esteja preparado! Não é fácil estudar legislação, mas uma boa dica é procurar por vídeos no YouTube preparados por cursinhos para concursos ou mesmo especialistas na legislação apresentada no edital para facilitar o entendimento desse conteúdo.

 

5. Invista em um material que resolva sua dificuldade

Hoje há várias opções de apostilas, materiais, e-books e até cursos online para se preparar para concursos de Biblioteconomia. Em geral, essas opções apresentam o conteúdo de todas as áreas da Biblioteconomia de uma única vez. Mas nem todo mundo precisa estudar ou rever todos os assuntos. Nesse caso, vale a pena em investir um conteúdo especializado, como o Perguntão: Módulo Representação Temática.

Sua dificuldade é Classificação Decimal de Dewey (CDD)? Classificação Decimal Universal (CDU)? Indexação? Tesauro? Vocabulário controlado? Então conheça essa apostila especializada e inédita para concursos de Biblioteconomia que irá te ajudar a se tornar um craque no assunto!

 

Tem mais alguma dica de estudo? Conte para a gente!

 

Deixe um comentário

Arquivado em Concurso, Notícias

IBICT lança o Tesauro Brasileiro de Ciência da Informação

Tesauro Brasileiro de Ciência da Informação

Lena Vania Ribeiro Pinheiro e Helena Dodd Ferrez

APRESENTAÇÃO

Por Emir José Suaiden – Diretor do IBICT (de 30/06/2005 a 04/09/2013)

A recuperação da informação foi e continua sendo questão central na ciência da informação, desde o seu surgimento como campo científico até hoje. Com os avanços da ciência e tecnologia e a era da sociedade da informação, a Internet e a proliferação vertiginosa de informações, os tesauros são instrumentos essenciais na busca e acesso à informação. A consistência, precisão e relevância da informação constituem qualidades básicas nesse processo e dependem principalmente de tesauros.

Entre os poucos tesauros de ciência da informação existentes no mundo, ressaltamos o dos Estados Unidos, da hoje Association for Information Science and Technology – ASIS&T, anteriormente American Society for Information Science and Technology, o ASIS&T Thesaurus of Information Science, Technology and Librarianship, na terceira edição, de 2005, editado por Alice Redmond-Neal e Marjorie M. K. Hlava.

Instrumento fundamental para consistência de terminologia e de vocabulário de determinado campo do conhecimento, o Tesauro Brasileiro de Ciência da Informação tem ampla aplicação não somente para indexadores, como também pesquisadores, professores e profissionais de informação em geral.

O Ibict devia essa obra àqueles que lidam com as questões de linguagem documentária, uma vez que a iniciativa da construção de um tesauro em ciência da informação, de 1989, não chegou a ser publicada, ficou restrita ao uso interno e não teve continuidade.

Uma obra dessa grandeza exige conhecimento da área, experiência e árduo esforço teórico e conceitual de muitos anos de dedicação. Coube à Lena Vania Ribeiro Pinheiro, pesquisadora e professora do Ibict, enfrentar esse desafio, com a colaboração de Helena Dodd Ferrez, autora principal do tesauro para acervos museológicos.

Na elaboração do tesauro, as autoras contaram com a colaboração de pesquisadores e professores, bem como técnicos de ciência da informação, com os quais mantiveram diálogos produtivos, que muito contribuíram para a feitura desse instrumento. Importantes também foram as fontes às quais recorreram, como outros tesauros e dicionários, todos identificados nesta publicação.

Com muito orgulho, o Ibict lança este tesauro, englobando cerca de 1.800 termos, a maioria com versão em inglês e espanhol, complementados por definições, na expectativa de que oTesauro Brasileiro de Ciência da Informação assuma um papel central na recuperação da informação no Brasil e em países lusófonos.

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR O TESAURO (PDF – 384 páginas – 5 MB)

Disponível em: <http://www.ibict.br/publicacoes-e-institucionais/tesauro-brasileiro-de-ciencia-da-informacao-1/tesauro-brasileiro-de-ciencia-da-informacao>. Acesso em: 3 nov. 2014.

2 Comentários

Arquivado em Notícias

Tesauros no Direito

Compartilho duas linguagens documentárias que conheci no dia a dia de trabalho na área jurídica.

***

Tesauro do ICMS Paulista
A Biblioteca Tributária disponibiliza nesta página na Intranet, numa versão de teste, para consulta, decisões do Tribunal de Impostos e Taxas do Estado de São Paulo – TIT.

As decisões foram indexadas com a utilização de termos do Tesauro do ICMS Paulista.
O sistema Tesauro vem sendo bastante utilizado no gerenciamento de informações, como por exemplo, pelo Senado Federal, STF e STJ, por possibilitar maior eficácia e eficiência nos métodos de recuperação de informações.

Isto porque não se trata de pesquisa textual, que localiza somente palavras expressas no documento, mas também termos implícitos no texto, denominados como indexadores.
Neste estágio, estão disponíveis aproximadamente 15.000 decisões do TIT relativas ao ICMS, bem como 500 decisões sobre IPVA, que encontram-se, na quase totalidade, com as respectivas imagens gravadas.

Esta base, denominada Decisões do TIT, será constantemente atualizada com o objetivo de possibilitar aos interessados pesquisar a jurisprudência do Tribunal de Impostos e Taxas do Estado de São Paulo.

Disponível em: <http://www.fazenda.sp.gov.br/Tesauro/>. Acesso em: 24 fev. 2012.

Comentários
Desconheço as regras de uso e a frequência de atualização do Tesauro do ICMS Paulista, que foi desenvolvido pela USP em 2000. Embora tenha contatado a Biblioteca da Secretaria da Fazenda de São Paulo para obter mais informações, o responsável por sua manutenção é o Tribunal de Impostos e Taxas, com o qual ainda não entrei em contato.

***

Vocabulário Jurídico (Tesauro)
TESAURO JURÍDICO – O vocabulário jurídico controlado adotado pela Secretaria de Jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça para elaboração das informações complementares do acórdão se compõe de elementos que garantem a recuperação da informação com maior precisão, flexibilidade e uniformidade.

O Tesauro é composto de descritores, não-descritores e modificadores.

– DESCRITORES – São termos simples ou compostos autorizados pelo Tesauro para representarem conceitos nas informações complementares e proporcionar recuperação de informação. São substantivos ou frases substantivadas que representem um só conceito;

– NÃO-DESCRITORES – são termos que, embora representem os mesmos conceitos que os descritores, não são autorizados para uso nas informações complementares do documento, evitando-se a proliferação de sinônimos, que dificulta a recuperação da informação. Devem ser substituídos pelo termo autorizado correspondente, que é sugerido pela anotação “USE”;

– MODIFICADORES – São substantivos autorizados pelo Tesauro, utilizados para modificar ou complementar o descritor principal. Devem sempre vir acompanhados de descritores para esclarecer ou limitar seu significado, especialmente nas informações complementares em que se busca concatenar idéias como entendimento, instituto jurídico, contexto fático e fundamentação, o que só é possível com o uso de conectores ou modificadores. Os modificadores tomaram importância ainda maior, à medida que a antiga indexação foi evoluindo para resumo estruturado, e posteriormente para as informações complementares.

O Tesauro contém aproximadamente 12.200 conceitos jurídicos, sendo constantemente mantido e revisado, conforme requer a dinâmica do Direito.

O vocabulário jurídico controlado teve como base o Tesauro Jurídico elaborado pela Comissão Técnica de Jurisprudência, instituída pela Portaria/CJF nº 22/92, composta por representantes dos Tribunais Regionais Federais, do Superior Tribunal de Justiça e do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, sob a coordenação do Conselho da Justiça Federal.

Disponível em: <http://www.stj.jus.br/SCON/thesaurus/>. Acesso em: 24 fev. 2012.

Comentários
O Vocabulário Jurídico (Tesauro) do STJ abrange as mais variadas áreas do Direito e, por isso mesmo, tem suas restrições para determinados assuntos. Por exemplo, o Tesauro do ICMS Paulista contém o termo “crédito indevido”, recorrente nas jurisprudências do TIT, contudo, o mesmo termo não existe no tesauro em questão. Com isso, fica clara a diversidade terminológica no Direito e a importância de sua padronização, necessária para evitar conflitos doutrinários e até legislativos! Por estar disponível online, pode ser utilizado por qualquer biblioteca jurídica.

1 comentário

Arquivado em Notícias